COMUNIDADE FAMILIA ASCENSAO
SAUDAÇÕES QUERIDA FAMILIA.
PARA CONHECER OS DEBATES E PARTILHAS ANTERIORES VISITE O LINK
http://nominato.com.br/forum/index.php

ATENÇÃO :
APÓS FAZER O REGISTRO, VÁ NA SUA CAIXA DE EMAIL E "ATIVE" SUA CONTA.
VOLTE AO FÓRUM E CLIQUE "LOGIN" NOME E SENHA "MANTER CONECTADO". PARA FUGIR DAS PROPAGANDAS.


LIVRO DE URÂNTIA

Página 10 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 9, 10, 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 3:52 am

Documento 105 - 5. A Promulgação da Realidade Finita

(1158.1) 105:5.1 Assim como a diversificação original do EU SOU deve ser atribuída à volição inerente e autocontida, do mesmo modo, a promulgação da realidade finita deve ser imputada aos atos volicionais da Deidade do Paraíso e aos ajustes repercussionais das triunidades funcionais.

(1158.2) 105:5.2 Antes da deificação do finito, deveria parecer que todas as diversificações da realidade aconteceram em níveis absolutos; mas o ato volicional promulgando a realidade finita conota uma qualificação de absolutez e implica o aparecimento das relatividades.

(1158.3) 105:5.3 Se bem que apresentemos esta narrativa como uma seqüência, e retratemos o aparecimento histórico do finito como um derivativo direto do absoluto, dever-se-ia ter em mente que os transcendentais tanto precederam quanto sucederam a tudo que é finito.

Os últimos transcendentais são, em relação ao finito, tanto a causa quanto a consumação.

(1158.4) 105:5.4 A possibilidade finita é inerente ao Infinito, mas a transmutação da possibilidade em probabilidade e em inevitabilidade deve ser atribuída ao livre-arbítrio auto-existente da Primeira Fonte e Centro, ativando todas as associações de triunidade.

Somente a infinitude da vontade do Pai poderia ter qualificado assim o nível absoluto da existência, como para dar existência a um último ou para criar um finito.

(1158.5) 105:5.5 Com o surgimento da realidade relativa e qualificável, vem à existência um novo ciclo da realidade — o ciclo do crescimento — , um gesto majestoso de transbordamento, desde as alturas da infinitude até o domínio do finito, para sempre convergindo no Paraíso e na Deidade, buscando sempre aqueles destinos elevados correspondentes de uma fonte infinita.

(1158.6) 105:5.6 Essas transações inconcebíveis marcam o começo da história do universo, marcam a vinda à existência do tempo em si mesmo.

Para uma criatura, o começo do finito é a gênese da realidade; vista pela mente da criatura, nenhuma factualidade anterior ao finito seria concebível.

A recém-surgida realidade finita existe em duas fases originais:

1. Máximos primários, a realidade supremamente perfeita, o tipo havonal de universo e de criatura.

2. Máximos secundários, a realidade supremamente perfeccionada, a criatura e a criação do tipo superuniversal.
(1158.9) 105:5.9 Essas, então, são as duas manifestações originais: a que é perfeita por constituição e aquela que é perfeccionada por intermédio de uma evolução.

As duas são coordenadas nas relações de eternidade, mas, dentro dos limites do tempo, parecem diferentes.

O fator tempo significa crescimento para aquela que cresce; os finitos secundários crescem; e, pois, aqueles que estão crescendo devem parecer incompletos no tempo.

Mas essas diferenças, que são tão importantes deste lado de cá do Paraíso, são inexistentes na eternidade.

(1158.10) 105:5.10 Falamos do perfeito e do perfeccionado como máximos primários e máximos secundários, mas há ainda um outro tipo: a trinitarização e as outras relações entre os primários e os secundários resultam no aparecimento dos máximos terciários — coisas, significados e valores que não são nem perfeitos, nem perfeccionados, mas que ainda são coordenados aos seus fatores ancestrais

(1161.1) 105:7.19 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 4:46 am

Urântia Aniversário de Jesus (Vídeo):

http://www.youtube.com/watch?v=LLo2aWlON_k&feature=fvsr


Última edição por W.A.M. em Seg Set 27, 2010 4:48 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 4:47 am

Depois de morrer... (Vídeo):

http://www.youtube.com/watch?v=zlFKqCmI5nU&feature=related

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 4:53 am

Jesus, a Luz do mundo... (Vídeo):

http://www.youtube.com/watch?v=IbFneJfwris&feature=chann


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 5:31 am

Jesus Ressurgiu... (Vídeo):

http://www.youtube.com/watch?v=tJh6wVWVUG8&feature=channel

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 5:47 am

Encontrando Deus (Vídeo):

http://www.youtube.com/watch?v=CxZG6mG4shA&feature=channel

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 6:00 am

(1159.4) 105:6.4 3. As não-adaptações, a falta de harmonia e o conflito são inerentes ao crescimento evolucionário, abrangendo desde os universos físicos até as criaturas pessoais.

Documento 105 - 6. As Repercussões da Realidade Finita

(1159.1) 105:6.1 O conjunto das promulgações das existências finitas representa uma transferência dos potenciais para os factuais, dentro das associações absolutas da infinitude funcional.

Entre as muitas repercussões da factualização criativa do finito, podem ser citadas:

1. A resposta da deidade, o surgimento dos três níveis de supremacia experiencial: a factualidade da supremacia do espírito pessoal em Havona, o potencial de supremacia do poder pessoal no grande universo que virá a ser, e a capacidade de alguma função desconhecida de mente experiencial atuando em algum nível de supremacia no universo-mestre futuro.

2. A resposta do universo envolveu uma ativação dos planos arquitetônicos para o nível espacial do superuniverso, e essa evolução está ainda em progresso, em todas as partes da organização física dos sete superuniversos.

3. A repercussão sobre as criaturas.

Esta repercussão da promulgação da realidade finita resultou na aparição de seres perfeitos da ordem dos habitantes eternos de Havona e dos seres ascendentes evolucionários perfeccionados, vindos dos sete superuniversos.

Mas, para alcançar a perfeição, por meio da experiência evolucionária (temporal-criativa), é necessário algo diferente da perfeição como ponto de partida.

Assim, a imperfeição surge nas criações evolucionárias.

E essa é a origem do mal potencial.

(1159.5) 105:6.5 4. A resposta da divindade à imperfeição, inerente ao lapso de tempo que a evolução leva, é revelada na presença de Deus, o Sétuplo, por meio de cujas atividades aquilo que se está perfeccionando é integrado tanto com o perfeito quanto com o perfeccionado.

Esse lapso de tempo, ou demora, é inseparável da evolução, que é a criatividade no tempo.

Por causa dele, bem como por outras razões, o poder Todo-Poderoso do Supremo é baseado nos êxitos da divindade de Deus, o Sétuplo.

Essa demora no tempo torna possível a participação da criatura na criação divina, permitindo às personalidades criaturas tornarem-se parceiras, com a Deidade, na realização do desenvolvimento máximo.

Até mesmo a mente material da criatura mortal, assim, torna-se sócia, com o Ajustador divino, na dualização da alma imortal.

Deus, o Sétuplo, também provê técnicas de compensação para as limitações experienciais da perfeição inerente, assim como para compensar as limitações pré-ascensionais da imperfeição.

(1161.1) 105:7.19 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 6:42 pm

Documento 105 - 7. A Factualização dos Transcendentais

(1159.6) 105:7.1 Os transcendentais são subinfinitos e subabsolutos, mas superfinitos e supercriados.

Os transcendentais factualizam-se como um nível integrador, correlacionando os supervalores dos absolutos com os valores máximos dos finitos.

Do ponto de vista da criatura, o que é transcendental pareceria haver-se factualizado por conseqüência do finito; do ponto de vista da eternidade, em antecipação do finito; e há aqueles que o têm considerado como um “pré-eco” do finito.

(1159.7) 105:7.2 Aquilo que é transcendental não implica necessariamente a ausência de desenvolvimento, mas é superevolucionário no sentido finito; é não-experiencial, mas é uma supra-experiência, no sentido que as criaturas compreendem a experiência.

A melhor ilustração desse paradoxo talvez seja o universo central de perfeição: dificilmente Havona é absoluta — apenas a Ilha do Paraíso é verdadeiramente absoluta no sentido “materializado”.

Nem é uma criação finita evolucionária, como são os sete superuniversos.

Havona é eterna, mas não é imutável, no sentido de ser um universo de não-crescimento.

É habitada por criaturas (os nativos de Havona) que nunca foram factualmente criadas, pois são eternamente existentes.

Havona, assim, ilustra algo que não é exatamente finito e tampouco ainda absoluto.

Além disso, Havona atua como um amortecedor entre o Paraíso absoluto e as criações finitas, ilustrando, ainda mais, a função dos transcendentais.

Todavia, Havona ela própria não é um transcendental — é Havona.

(1160.1) 105:7.3 Assim como o Supremo está associado com os finitos, o Último é identificado com os transcendentais.

No entanto, embora comparemos assim o Supremo e o Último, eles diferem por algo mais do que o grau; a diferença é também uma questão de qualidade.

O Último é algo mais do que um super-Supremo projetado no nível transcendental.

O Último é tudo isso, mas é mais: o Último é uma factualização de novas realidades da Deidade, a qualificação de novas fases daquilo que até então era inqualificável.

(1160.2) 105:7.4 Entre aquelas realidades que estão associadas ao nível transcendental, estão as seguintes:

1. A presença do Último como Deidade.
2. O conceito do universo-mestre.
3. Os Arquitetos do Universo-Mestre.
4. As duas ordens de organizadores da força do Paraíso.
5. Algumas modificações na potência espacial.
6. Alguns valores do espírito.
7. Alguns significados da mente.
8. As qualidades e as realidades absonitas.
9. A onipotência, a onisciência e a onipresença.
10. O espaço.

(1160.13) 105:7.15 O universo em que existimos, agora, pode ser considerado como existindo em níveis finitos, transcendentais e absolutos.

E esse é o estágio cósmico no qual se representa o drama sem fim das realizações da personalidade e das metamorfoses da energia.

(1160.14) 105:7.16 E todas essas múltiplas realidades são unificadas, absolutamente, por várias triunidades, funcionalmente, pelos Arquitetos do Universo-Mestre, relativamente, pelos Sete Espíritos Mestres, os coordenadores subsupremos da divindade de Deus, o Sétuplo.

(1160.15) 105:7.17 Deus, o Sétuplo, representa a revelação da personalidade e da divindade do Pai Universal para as criaturas, não só de status máximo, mas também de status submáximo; mas há outras relações sétuplas da Primeira Fonte e Centro que não pertencem à manifestação do ministério espiritual divino do Deus que é espírito.

(1160.16) 105:7.18 Na eternidade do passado, as forças dos Absolutos, os espíritos das Deidades e as personalidades dos Deuses mobilizaram-se para responder à vontade autônoma primordial da vontade existente por si própria.

Na idade atual do universo, estamos todos testemunhando as repercussões estupendas do vasto panorama cósmico das manifestações subabsolutas dos potenciais ilimitados de todas essas realidades.

E é totalmente possível que a diversificação continuada da realidade original da Primeira Fonte e Centro possa continuar a sua manifestação para frente e para fora, idade após idade, para sempre e sempre, até distâncias inconcebíveis da infinitude absoluta.

(1161.1) 105:7.19 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 7:37 pm

Olá Pessoal!

Lendo no Livro sobre a visão moroncial, isto é a visão pelo lado da alma tem um longo alcance e além dela existe uma visão mais elevada ainda que permite que vejamos os seres e mundos espirituais mais avançados.

Pela leitura do livro, percebi que já tive esta experiência, só que eu considero que é em sonhos.

Minha visão física não é boa, já fiz cirurgia nos olhos, fiquei um tempo sem usar óculos, mas mais tarde voltei a ter um problema inverso ao que tinha antes e tive que voltar a usar óculos.

Atualmente uso lentes de contato, mas mesmo assim minha visão é deficiente.

Notei que em certos sonhos a visão é perfeita, na verdade mais que perfeita se comparar com a visão física normal que tive nos melhores tempos.

Notei também que em certos sonhos a visão tem longo alcance e quando me concentro em algo, acontece um tipo de zoom, a imagem fica mais próxima e consigo ver tudo com mais detalhes.

Nestas visões em sonhos o que mais me chama atenção são os mundos que vejo quando olho para o céu, vejo muitos planetas, alguns enormes, uns mais próximos e outros mais distantes e as vezes vejo mais de um sol.

E num destes meus sonhos tinha alguém me mostrando os mundos e dizendo que eu poderia escolher um entre muitos mundos, alguns serviam para moradias e outros para estudos, e ele me mostrava os mundos dum lugar que parecia uma sacada para o universo e víamos muitos planetas, e um planeta azul distante me chamou atenção.

Esta semana vi um filme na net, que no final do filme a terra é destruída totalmente, os escolhidos são levados até certos pontos da terra e lá naves os transportam para outros mundos em corpo físico mesmo e o restante da humanidade perece fisicamente.

No filme mostra certo tipos de seres de luz, que parecem anjos e eles obedecem aos seus superiores sem questionamento, fazem sua obrigação ao pé da letra, só levam os escolhidos, não tem choro, um menino e uma menina foram levados, a mãe da menina tinha morrido e o pai do menino não pode ir, foi barrado na entrada da nave porque não era um dos escolhidos e ai apareceu muitas naves semelhantes saindo da terra e levando outros
escolhidos para outros mundos mais elevados.

Estes mundos para os quais os escolhidos foram levados é semelhante ao que vi em meus sonhos.

Os meus sonhos aconteceram antes de eu ler o Livro de Urântia, embora sempre tenha sido um apaixonado por astronomia.

Abaixo transcrevo do Livro algumas passagens que falam sobre a visão além da física:

45:1.2 Embora os finalitores e as suas estruturas não sejam, em geral, perceptíveis para a visão moroncial, vós ficareis mais do que emocionados quando, de tempos em tempos, os transformadores de energia e os Supervisores do Poder Moroncial vos capacitarem, momentaneamente, para que possais ver essas personalidades elevadas do espírito, que, na verdade, já completaram a ascensão ao Paraíso e que retornaram a esses mesmos mundos, onde vós estais começando a vossa longa jornada, para garantir que vós podereis e ireis mesmo completar também a vossa estupenda tarefa.

46:5.3 1. Os círculos dos Filhos de Deus. Nos círculos de Jerusém, todavia, esses vários grupos de filiação podem ser observados no seu trabalho. E, como a visão moroncial é de um alcance enorme, vós podereis caminhar nos passeios dos Filhos e contemplar as atividades intrigantes das suas numerosas ordens.

47:1.2 Embora o mundo dos finalitores seja uma esfera de rara beleza física e de um extraordinário embelezamento moroncial, a grande morada espiritual localizada no centro das atividades, o templo dos finalitores, não é visível sem ajuda para a vista material, nem para a visão moroncial inicial. Contudo, os transformadores de energia são capazes de tornar visíveis muitas dessas realidades para os mortais ascendentes e, de tempos em tempos, eles o fazem, como nas ocasiões das assembléias de classe dos estudantes dos mundos das mansões dessa esfera cultural.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 28, 2010 1:29 am

O filme que falei anteriormente é "Presságio"

Nicolas Cage é um professor que, ao examinar o conteúdo de uma cápsula do tempo, descobre alguns desenhos feitos por alunos de uma escola em 1958. Em uma das folhas, há coordenadas de datas, mortes e desastres que aconteceram nestes 50 anos. Ele conclui que algumas delas ainda não ocorreram e que o mundo acabará em uma semana, mas de alguma forma, ele e seus filhos estão relacionados com as tragédias.

Na hora que os escolhidos foram arrebatados apareceu certos seres que para meu ver parecem anjos, seres todo de luz.

Acredito que temos várias idéias erradas sobre anjos e algumas delas foi explicado anteriomente neste mesmo tópico.

Na novela da globo que terminou a semana passada "Escrito nas estrêlas" aparece uma anjo negro, nada contra a raça, mas raça é coisa do ser humano, os anjos não possuem raça, não se reproduzem, não são masculinos, nem femininos e sim positivos e negativos.

Está escrito num site da internet que talvéz a idéia do autor fosse demonstrar que no céu não tem racismo.

Para entermos as técnicas e os meios de tranportes usados pelos seres superiores e ter uma idéia de como são os anjos é bom dar uma lida no Documento 39 - As Hostes Seráficas ou aqui no fórum neste mesmo tópico

Uma boa semana a todos!




Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 28, 2010 5:32 pm

Olá irmão eu também assisti esse filme... achei muito bom ... apesar de ver alguns erros de interpretação das Leis espirituais... achei interessante porque sabemos que dentre esses filmes de esta terrestres, alienígenas e etc sempre está a ficção com a realidade dos fatos... mas vale e muito para se ter uma idéia.
E o que fiquei pensando nesse negócio de escolhidos... porque tem muita gente boa que perece quer seja de doenças ou espiritual... ou desencarnam ou ainda vão desencarnar porque é uma experiência que tem que passar ... ou porque chegou a hora mesmo desse desencarne... e ai analisei isso e cheguei a conclusão que esse negócio de escolhidos é uma coisa complexa, porque nem todos que se vão são os escolhidos no caso de ter uma baixa vibração de sentimentos, ideais e trabalho e nem todos que ficarem serão os escolhidos também porque em ambos os casos lá e cá e onde quer que estejamos teremos sempre a missão de esclarecer os que dorme em sua conciencia de humanos filhos de Deus não despertos.
Em qualquer mundo ou como preferir planeta e etc... essa interação dos mais despertos com os menos despertos é favorável porque eles tem que aprender conosco e nós com eles... pois assim desenvolvemos a tolerância e o amor onde entendemos que eles estão em um processo no qual um dia também nos já estivemos.
E a terra caminha para uma dimensão de mais paz mais amor mais harmonia mais alegria mais felicidade porque os anjos humanos estão no planeta para ajudar, ampara e esclarecer... sempre com o propósito do amor e do bem viver aos corações de boa vontade.
É lógico que os mais rebeldes vão desencarnar para mundos compatíveis com sua sintonia de vibração... mas o que me é passado de meu eu superior é que os mais acessíveis a aprender com os mais despertos ficarão pois isso se faz necessário e oportuno segundo as leis de nosso Pai e Mãe.
Essa é a lei de Deus para todos nós... porque nunca poderemos seguir deixando o trabalho pela metade.

Namas
tê.




Pedro Paulo escreveu:O filme que falei anteriormente é "Presságio"

Nicolas Cage é um professor que, ao examinar o conteúdo de uma cápsula do tempo, descobre alguns desenhos feitos por alunos de uma escola em 1958. Em uma das folhas, há coordenadas de datas, mortes e desastres que aconteceram nestes 50 anos. Ele conclui que algumas delas ainda não ocorreram e que o mundo acabará em uma semana, mas de alguma forma, ele e seus filhos estão relacionados com as tragédias.

Na hora que os escolhidos foram arrebatados apareceu certos seres que para meu ver parecem anjos, seres todo de luz.

Acredito que temos várias idéias erradas sobre anjos e algumas delas foi explicado anteriomente neste mesmo tópico.

Na novela da globo que terminou a semana passada "Escrito nas estrêlas" aparece uma anjo negro, nada contra a raça, mas raça é coisa do ser humano, os anjos não possuem raça, não se reproduzem, não são masculinos, nem femininos e sim positivos e negativos.

Está escrito num site da internet que talvéz a idéia do autor fosse demonstrar que no céu não tem racismo.

Para entermos as técnicas e os meios de tranportes usados pelos seres superiores e ter uma idéia de como são os anjos é bom dar uma lida no Documento 39 - As Hostes Seráficas ou aqui no fórum neste mesmo tópico

Uma boa semana a todos!



flower sunny


Última edição por Raio de luar em Ter Set 28, 2010 11:11 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 28, 2010 5:36 pm

(1162.4) 106:0.4 Mesmo os universos podem atingir o máximo em status, tanto espiritual quanto fisicamente. Mas o termo “máximo” é, em si mesmo, um termo relativo — máximo em relação a quê? E aquilo que o máximo é, aparentemente o máximo final, na presente idade do universo, pode não ser nada mais do que o verdadeiro começo, em termos das idades futuras.

Documento 106 - Os Níveis de Realidade no Universo

(1162.2) 106:0.2 O grande universo atual e o universo-mestre que está surgindo são feitos de muitas formas e fases de realidade, as quais, por sua vez, existem em vários níveis de atividade funcional.

Esses múltiplos “existentes” e “latentes” têm sido sugeridos previamente nestes documentos, e agora passam a ser agrupados, por conveniência conceitual, nas categorias seguintes:

1. Finitos incompletos.

Esse nível abrange a existência da criatura, desde os humanos planetários até os finalitores, ou que atingiram o destino, sem incluir estes últimos.

Diz respeito aos universos, desde os seus começos físicos, até o estabelecimento em luz e vida, mas não inclui esse estágio.

2. Finitos máximos.

Este é o estado presente de todas as criaturas experienciais que atingiram o destino — o destino enquanto revelado dentro do escopo da presente idade do universo.

Algumas fases de Havona parecem estar na ordem máxima.

3. Transcendentais.

Ele implica a gênese prefinita dos começos finitos e a significância pós-finita de todos os fins aparentes finitos, ou destinos.

Grande parte do Paraíso-Havona parece ser da ordem transcendental.

4. Últimos.

Este nível engloba o que for de significância para o nível do universo-mestre e impinge-se ao nível do destino do universo-mestre completo.

O Paraíso-Havona (especialmente o circuito dos mundos do Pai) é, sob muitos pontos de vista, de significação última.

5. Co-absolutos.

Este nível implica a projeção de experienciais em um campo de expressão criativa que é superior ao universo-mestre.

6. Absolutos.

Este nível conota a presença, na eternidade, dos sete Absolutos existenciais.

Pode também englobar algum grau de realização associativa experiencial, no entanto, se assim for, ficamos sem entender como possa ser; talvez por intermédio de um contato potencial de personalidade.

7. Infinitude.

Este nível é preexistencial e pós-experiencial.

A unidade inqualificável da infinitude é uma realidade hipotética, anterior a todos os começos e após todos os destinos.

(1163.4) 106:0.10 Assim, deveria ser reconhecido que os conceitos aqui apresentados são inteiramente relativos; e relativos no sentido de serem condicionados e limitados:

1. Pelas limitações da linguagem dos mortais.

2. Pelas limitações da mente mortal.

3. Pelo desenvolvimento limitado dos sete superuniversos.

4. Pela vossa ignorância dos seis propósitos primordiais do desenvolvimento do superuniverso, no que não é pertinente à ascensão dos mortais ao Paraíso.

5. Pela vossa incapacidade de compreender um ponto de vista da eternidade, ainda que de modo parcial.

6. Pela impossibilidade de retratar a evolução cósmica e o destino com relação a todas as idades do universo, e não apenas com respeito à idade presente do desdobrar evolucionário dos sete superuniversos.

7. Pela incapacidade que qualquer criatura tem de captar o que realmente significam os preexistenciais, ou os pós-experienciais — aquilo que se situa antes dos começos e depois dos destinos.

(1163.12) 106:0.18 O universo central não passou por nenhuma alteração evolucionária na idade Havonal, mas, nas épocas presentes da idade do superuniverso, ele está passando por certas mudanças progressivas, induzidas em coordenação com os superuniversos evolucionários.

Os sete superuniversos, ora em evolução, atingirão, em algum momento, o status de estabelecidos em luz e vida; atingirão o limite de crescimento na idade universal atual.

Sem nenhuma dúvida, porém, a próxima idade, a idade do primeiro nível do espaço exterior, liberará os superuniversos das limitações do destino, próprias da idade atual.

(1175.2) 106:9.13 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 12:56 am

Olá Raio de Luar!

Este termo escolhido dá uma impressão que estes seres seriam privilegiados ou merecedores de algo que não teriam direito, mas pelo que entendo nada mais seriam do que pessoas que tem méritos.

No filme percebe-se que que pelo menos alguns que morreram também ficariam bem.

Como tu escreveste, é necessário este contato com diferentes níveis para ambos aprendam uns com os outros.

Logo depois deste filme, vi mais uma vez o "Senhor da Armas", no final do filme diz que os maiores vendedores de armas do mundo são exatamente os certos membros permanentes da ONU.

Apos assistir um outro filme que envolvia manobras da cia e do governo americano no combate de tráfico de drogas na Bolivia, fiquei a pensar que o mal do mundo não é nenhum diabo ou ser sobrenatural, são seres humanos que abusam do poder e sem consciência brincam com as vidas dos outros.

Uma ótima noite!


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 1:19 am

Olá Pedro Paulo adorei esse nome dois dos Grandes apóstolos de Jesus e sabemos que a lista é Grande não se restringe a só doze como colocaram na Bíblia, e isso é muito bom... olha compartilho contigo disso que tu colocou e o termo escolhido é só uma maneira de falarmos da separação do joio e do trigo.
E sabemos que essa separação que muitos fantasiam e tem a ilusão de tudo bonitinho não é bem assim, porque imaginemos se só ficássemos juntos com os afins de pensamentos e ideais evoluidos para essa realidade que agora se faz presente em nossas vidas... não teríamos trabalho de nada, conseqüentemente os irmãos não despertos também não teriam ninguem para lhes ajudar na caminhada de aprendizado e luz.
Portanto os nossos irmãos Maiores das estrelas nos informam que sempre teremos trabalho rsrsrsrs... quanto mais despertos maior a nossa responsabilidade diante de tudo que vemos, sentimos e falamos.

Raios de Luz dir
eto no coração.


Pedro Paulo escreveu:Olá Raio de Luar!

Este termo escolhido dá uma impressão que estes seres seriam privilegiados ou merecedores de algo que não teriam direito, mas pelo que entendo nada mais seriam do que pessoas que tem méritos.

No filme percebe-se que que pelo menos alguns que morreram também ficariam bem.

Como tu escreveste, é necessário este contato com diferentes níveis para ambos aprendam uns com os outros.

Logo depois deste filme, vi mais uma vez o "Senhor da Armas", no final do filme diz que os maiores vendedores de armas do mundo são exatamente os certos membros permanentes da ONU.

Apos assistir um outro filme que envolvia manobras da cia e do governo americano no combate de tráfico de drogas na Bolivia, fiquei a pensar que o mal do mundo não é nenhum diabo ou ser sobrenatural, são seres humanos que abusam do poder e sem consciência brincam com as vidas dos outros.

Uma ótima noite!

flower farao

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 1:37 am

Olá Raio de Luar!

Estava pensando num nome para usar aqui no fórum, principalmente para a divulgação dos ensinamentos do Livro de Urântia e este nome duplo venho num sonho, tinha usado uma vez e agora voltei com ele novamente.

O avatar também utilizei por causa de sonhos que tive, não sei se dá para levar a sério, hehehe, mas estou usando.

Boa noite!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 1:50 am

Olá irmão de jornada ainda duvidas? mas claro que deves levar a sério ... porque a palavra sonho é só para colocarmos a descrição do que fazemos quando estamos no astral ou para os que ficam por aqui mesmo a vagar fora do corpo físico...ou em outro lugares de acordo com suas vibrações e pensamentos.
Isso que chamamos de sonho é a nossa real vida maravilhosa de espíritos livres e esse sonho que teve foi lindo e importante para você.


Raios de
luz.





Pedro Paulo escreveu:Olá Raio de Luar!

Estava pensando num nome para usar aqui no fórum, principalmente para a divulgação dos ensinamentos do Livro de Urântia e este nome duplo venho num sonho, tinha usado uma vez e agora voltei com ele novamente.

O avatar também utilizei por causa de sonhos que tive, não sei se dá para levar a sério, hehehe, mas estou usando.

Boa noite!
flower sunny

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 2:07 am

Introdução - VIII. Deus, o Sétuplo

http://encyclopediaurantia.org/images/god7.jpg

(11.5) 0:8.1 Para compensar a criatura pela sua finitude de status e pelas suas limitações de conceito, o Pai Universal estabeleceu para a criatura evolucionária uma forma sétupla de entendimento da Deidade, e de aproximação dela:

1. Os Filhos Criadores do Paraíso.
2. Os Anciães dos Dias.
3. Os Sete Espíritos Mestres.
4. O Ser Supremo.
5. Deus, o Espírito.
6. Deus, o Filho.
7. Deus, o Pai.

(11.13) 0:8.9 Essa personalização sétupla da Deidade, no tempo e no espaço, e dentro dos sete superuniversos, capacita o homem mortal a alcançar a presença de Deus, que é espírito.

Essa Deidade sétupla que, para as criaturas finitas do tempo-espaço, algumas vezes personaliza-se em poder no Ser Supremo, é a Deidade funcional das criaturas mortais evolucionárias, de carreira ascensional ao Paraíso.

Tal carreira, de descobertas experienciais na compreensão de Deus, começa com o reconhecimento da divindade do Filho Criador do universo local, e ascende, passando pelos Anciães dos Dias do superuniverso e por meio da pessoa de um dos Sete Espíritos Mestres, até atingir a descoberta e o reconhecimento da divina personalidade do Pai Universal do Paraíso.

(12.1) 0:8.10 O grande universo é o domínio tríplice: da Deidade da Trindade da Supremacia; de Deus, o Sétuplo e do Ser Supremo.

Deus, o Supremo, é potencial na Trindade do Paraíso, de quem deriva a Sua personalidade e os seus atributos espirituais; mas está agora factualizando-se nos Filhos Criadores, nos Anciães dos Dias e nos Espíritos Mestres, de quem deriva o Seu poder de Todo-Poderoso para os superuniversos do tempo e do espaço.

Essa manifestação de poder, do Deus imediato das criaturas evolucionárias, evolui factualmente, no tempo e no espaço, concomitantemente com elas.

O Supremo Todo-Poderoso, que evolui no nível de valor das atividades não pessoais, e a pessoa espiritual de Deus, o Supremo, são uma única realidade — o Ser Supremo.

(12.2) 0:8.11 Os Filhos Criadores, na associação de Deidade, que é Deus, o Sétuplo, proporcionam o mecanismo pelo qual o mortal se torna imortal e pelo qual o finito encontra o amplexo da infinitude.

O Ser Supremo provê a técnica para a mobilização da personalidade em poder, a síntese divina, de todas essas transações múltiplas, capacitando, assim, o finito para alcançar o absonito e, por meio de outras possíveis factualizações futuras, intentar alcançar o Último.

Os Filhos Criadores e as suas consortes, as Ministras Divinas, são participantes dessa mobilização suprema, mas os Anciães dos Dias e os Sete Espíritos Mestres estão provavelmente fixados de forma eterna como administradores permanentes no grande universo.

(12.3) 0:8.12 A função de Deus, o Sétuplo, data da organização dos sete superuniversos e, provavelmente, ampliar-se-á junto com a evolução futura das criações do espaço exterior.

A organização desses universos futuros, de primeiro, segundo, terceiro e quarto níveis espaciais de evolução progressiva, irá, sem dúvida, testemunhar a inauguração da forma transcendente e absonita de abordagem e aproximação da Deidade.

(17.3) 0:12.14 [Ditado por um Conselheiro Divino de Orvônton, Dirigente do Corpo das Personalidades deste Superuniverso, designado para retratar, em Urântia, a verdade sobre as Deidades do Paraíso e o universo dos universos.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 3:15 am

Olá Raio de Luar!

Acredito que certos sonhos são reais, estamos conscientes que estamos noutra realidade, mas também sei que existe muita confusão devidos a nossa ignorância de não sabermos separar o que é do subconsciente e o que do supraconscinte, separar a ilusão da realidade. o intelecto do espíritio, etc.

Sei que a mente humana é muito complexa, por isto tem tanta confusão, inclusive de algumas pessoas que dizem se comunicar com espíritos, extraterrestres e outras entidades, criarem mundos inteiros em suas mentes e depois descobrirem que nada mais fizeram do que viverem em sonhos.

Claro que sem desmerecer o contato genuíno e as experiências reais.

Abaixo na próxima postagem, transcrevo um trecho do Livro de Urântia, mas tem muito mais, tirei esta parte porque estavamos falando sobre o assunto.





Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 3:17 am

(1099.4) 100:5.6 Os grandes perigos de todas as especulações psíquicas são que as visões e outras experiências, chamadas de místicas, bem como os sonhos extraordinários, cheguem todos a ser considerados comunicações divinas à mente humana.

Documento 100 - 5. A Conversão e o Misticismo

(1098.4) 100:5.1 O mundo está repleto de almas perdidas.

Não no sentido teológico, mas porque perderam o sentido de direção; e encontram-se vagando na confusão entre os ismos e cultos de uma era filosoficamente frustrada.

(1099.1) 100:5.3 Deveria ficar esclarecido que as profissões de fé aos supremos ideais — a percepção psíquica, emocional e espiritual daquele que tem consciência de Deus — podem vir de um crescimento natural e gradual ou podem, algumas vezes, ser experienciadas em certas conjunções, como numa crise.

O apóstolo Paulo experimentou exatamente uma conversão súbita e espetacular naquele dia memorável na estrada de Damasco.

Gautama Sidarta teve uma experiência semelhante na noite em que se assentou a sós e buscou penetrar o mistério da verdade final.

Muitos outros têm passado por experiências, e muitos crentes verdadeiros progrediram em espírito, sem nenhuma conversão súbita.

(1099.2) 100:5.4 A maior parte dos fenômenos espetaculares relacionados às chamadas conversões religiosas é inteiramente psicológica pela sua natureza, mas, de quando em quando, ocorrem experiências que são também espirituais, pela sua origem.

Quando a mobilização mental é absolutamente total, em qualquer nível psíquico de expansão na direção da realização espiritual, quando é perfeita a motivação humana de lealdade à idéia divina, então, muito freqüentemente, ocorre que o espírito residente sincroniza-se subitamente abaixo, com o propósito concentrado e consagrado da mente supraconsciente do mortal crente.

E tais experiências de fenômenos intelectuais e espirituais unificados constituem as conversões, que consistem em fatores além dos envolvimentos puramente psicológicos.

(1099.3) 100:5.5 Por si, todavia, uma emoção só indica uma conversão falsa; deve ter-se fé, tanto quanto sentimentos.

Visto que tal mobilização psíquica é parcial e a motivação da lealdade humana é incompleta, nessa mesma medida a experiência da conversão será uma realidade mista: intelectual, emocional e espiritual.

(1099.5) 100:5.7 Ao contrário da busca da conversão, o melhor modo de aproximação das zonas moronciais de contato possível com o Ajustador do Pensamento seria por meio da fé viva e da adoração sincera, da oração feita do fundo do coração e sem egoísmo.

E, de um modo geral, a maior parte das memórias que brotaram de níveis inconscientes da mente humana tem sido confundida com revelações divinas e guiamentos espirituais.

(1099.6) 100:5.8 Um grande perigo está ligado à prática habitual do sonho religioso, estando acordado; o misticismo pode tornar-se uma técnica para evitar-se a realidade; embora haja sido, algumas vezes, um meio para a comunhão espiritual genuína.

Períodos curtos de retirada da cena das ocupações da vida podem não ser seriamente perigosos, mas o isolamento prolongado da personalidade é bastante indesejável.

Sob nenhuma circunstância deveria o estado de transe de consciência visionária ser cultivado como uma experiência religiosa.

(1099.7) 100:5.9 As características do estado místico são a difusão da consciência, com ilhas vívidas de atenção focalizada, operando num intelecto relativamente passivo.

Tudo isso faz a consciência gravitar na direção do subconsciente, mais do que na direção da zona de contato espiritual, o supraconsciente.

Muitos místicos levaram a própria dissociação mental ao ponto das manifestações mentais anormais.

(1100.1) 100:5.10 A atitude mais saudável de meditação espiritual é colocar-se em adoração reflexiva e em oração de agradecimento.

A comunhão direta com o próprio Ajustador do Pensamento, tal como se deu com Jesus, nos últimos anos da sua vida na carne, não deveria ser confundida com outras experiências chamadas de místicas.

Os fatores que contribuem para a iniciação da comunhão mística denotam, em si, o perigo desses estados psíquicos.

O estado místico é favorecido por coisas tais como: a fadiga física, o jejum, a dissociação psíquica, a experiência estética profunda, os impulsos sexuais vívidos, o medo, a ansiedade, o furor e as danças selvagens.

A maior parte do material que surge como resultado dessas preparações preliminares tem a sua origem na mente subconsciente.

(1100.2) 100:5.11 Por mais favoráveis que possam ter sido as condições para os fenômenos místicos, deveria ser claramente compreendido que Jesus de Nazaré nunca recorreu a tais métodos para a sua comunhão com o Pai do Paraíso.

Jesus não tinha alucinações subconscientes, nem ilusões do supraconsciente.

(1103.7) 100:7.19 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 3:38 pm

(1165.4) 106:2.7 Deus, o Supremo, é experiencial; e, assim, ele é completamente experienciável.

Documento 106 - 2. A Integração Secundária Finita Suprema

(1164.4) 106:2.1 Do mesmo modo que Deus, o Sétuplo, coordena funcionalmente a evolução finita, o Ser Supremo finalmente sintetiza o alcançar do destino.

O Ser Supremo é a culminância da deidade da evolução do grande universo — a evolução física em torno de um núcleo de espírito e a dominação final, do núcleo do espírito, sobre os âmbitos da evolução física, que giram na circunvizinhança.

E tudo isso acontece de acordo com os mandados da personalidade: a personalidade do Paraíso, no sentido mais elevado; a personalidade Criadora, no sentido universal; a personalidade mortal, no sentido humano; a personalidade Suprema, no sentido da culminância ou do sentido experiencial totalizador.

(1164.5) 106:2.2 O conceito do Supremo deve proporcionar o reconhecimento diferencial da pessoa do espírito, do poder evolucionário e da síntese poder-personalidade — da unificação do poder evolucionário junto à personalidade espírito, e o predomínio dessa personalidade-espírito sobre o poder evolucionário.

(1164.6) 106:2.3 O espírito, em última análise, vem do Paraíso, através de Havona.

A energia-matéria parece evoluir nas profundezas do espaço, e é organizada, como força, pelos filhos do Espírito Infinito, em conjunção com os Filhos Criadores de Deus.

E tudo isso é experiencial; é uma transação no tempo e no espaço, envolvendo uma ampla gama de seres vivos, incluindo mesmo as divindades Criadoras e as criaturas evolucionárias.

A mestria e o controle do poder, por parte das divindades Criadoras, no grande universo, expande-se, lentamente, para englobar o estabelecimento e a estabilização evolucionária das criações tempo-espaciais, e esse é o florescimento do poder experiencial de Deus, o Sétuplo.

Ele engloba toda a gama de realização da divindade no tempo e no espaço, desde os outorgamentos do Ajustador do Pai Universal até as auto-outorgas de vida dos Filhos do Paraíso.

Esse é o poder ganho, o poder demonstrado, o poder experiencial; o qual contrasta com o poder eterno, o poder incomensurável, o poder existencial das Deidades do Paraíso.

(1165.1) 106:2.4 Esse poder experiencial, advindo das realizações da divindade do próprio Deus, o Sétuplo, manifesta as qualidades coesivas da divindade, pela síntese — a totalização — , como a força todo-poderosa do domínio experiencial alcançado nas criações em evolução.

E essa força todo-poderosa encontra, por sua vez, a coesão da personalidade do espírito, na esfera-piloto do cinturão externo dos mundos de Havona, em união com a personalidade espiritual, da presença Havonal de Deus, o Supremo.

Assim, a Deidade experiencial culmina a longa luta evolucionária, investindo o produto do poder tempo-espacial na presença espiritual e na personalidade divina residente na criação central.

(1165.2) 106:2.5 Assim, o Ser Supremo finalmente consegue abranger tudo, de todos atributos de todas as coisas que evoluem no tempo e no espaço, dotando esses atributos com uma personalidade espiritual.

E já que as criaturas, até mesmo as mortais, são personalidades que participam dessa transação grandiosa, elas certamente atingem a capacidade de conhecer o Supremo e de perceber o Supremo como filhos verdadeiros de tal Deidade evolucionária.

(1165.3) 106:2.6 Michael de Nébadon é como o Pai do Paraíso, porque ele compartilha a perfeição do Pai do Paraíso; e, assim, os mortais evolucionários irão, em algum momento, atingir a semelhança com o Supremo experiencial, pois eles irão verdadeiramente partilhar, junto com ele, da sua perfeição evolucionária.

(1165.4) 106:2.7 As realidades existenciais dos sete Absolutos não são perceptíveis pela técnica da experiência; apenas as realidades de personalidade, do Pai, do Filho e do Espírito podem ser captadas pela personalidade da criatura finita, na atitude de oração-adoração.

(1165.5) 106:2.8 À síntese poder-personalidade completa do Ser Supremo estará associada toda a absolutez das várias triodidades que poderiam estar a ele associadas, e essa personalidade grandiosa, advinda da evolução, será atingível e compreensível experiencialmente por todas as personalidades finitas.

Quando os seres ascendentes atingirem o sétimo estágio postulado para a existência do espírito, eles irão experienciar, nele, a realização de um novo significado-valor da absolutez e da infinitude das triodidades, tal como foi revelado em níveis subabsolutos no Ser Supremo, que é experienciável.

Contudo, o alcance desses estágios de desenvolvimento máximo, terá, provavelmente, que esperar o estabelecimento de todo o grande universo em luz e vida.

(1175.2) 106:9.13 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 3:52 pm

Verdade Pedro Paulo nome lindo hehehe concordo contigo em gênero, numero e grau.porque veja! dentro de tudo isso que você acabou de colocar segundo o Livro de Urântia com certeza temos que separar o joio do trigo nisso também... porque olha o que criamos e te confesso que nessas canalizações e dependendo de certas mensagens eu nem leio as mesmas... e não leio porque a visão de meu espírito não as reconhecem como legitimas.
Sempre fui muito questionadora a respeito de tudo até de meus sonhos porque podemos cair em armadilhas da mente.
Nesse caso devemos analisar a tudo principalmente a nós mesmos.
Dentro de nossa psique podemos ser levados por achimos desnecessários... que só vão nos atrasar ao invés de nos ajudar e ai depois ficamos como muitos irmãos que desencarnam e dão trabalho para a espiritualidade.
Li um artigo e vou tentar achar para trazer pra cá onde André Luiz fala que os espíritas que se perdem em sua psique e ficam fora de si sãos os que mais dão trabalho porque absorveram muito lixos mentais não souberam separar as coisas viajaram na maionese e ai complica porque são espíritos muito bons de corações que acabam ficando doentes. e desencarnam nessas condições.

Tenha um ótimo d
ia!


Pedro Paulo escreveu:Olá Raio de Luar!

Acredito que certos sonhos são reais, estamos conscientes que estamos noutra realidade, mas também sei que existe muita confusão devidos a nossa ignorância de não sabermos separar o que é do subconsciente e o que do supraconscinte, separar a ilusão da realidade. o intelecto do espíritio, etc.

Sei que a mente humana é muito complexa, por isto tem tanta confusão, inclusive de algumas pessoas que dizem se comunicar com espíritos, extraterrestres e outras entidades, criarem mundos inteiros em suas mentes e depois descobrirem que nada mais fizeram do que viverem em sonhos.

Claro que sem desmerecer o contato genuíno e as experiências reais.

Abaixo na próxima postagem, transcrevo um trecho do Livro de Urântia, mas tem muito mais, tirei esta parte porque estavamos falando sobre o assunto.




flower sunny

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 4:35 pm

(1166.3) 106:3.5 À medida que se expandem os universos e à medida que a gravidade e o amor estendem-se ao espaço que se organiza no tempo, somos capazes de compreender mais e mais sobre a primeira Fonte e Centro.

Documento 106 - 3. A Associação Terciária Transcendental da Realidade

(1165.6) 106:3.1 Os arquitetos absonitos tornam possível o plano; os Criadores Supremos trazem-no à existência; o Ser Supremo consumará a sua plenitude, tal como foi criado no tempo, pelos Criadores Supremos, e tal como foi previsto no espaço, pelos Arquitetos Mestres.

(1165.7) 106:3.2 Durante a idade presente do universo, a coordenação administrativa do universo-mestre é função dos Arquitetos do Universo-Mestre.

O surgimento do Supremo Todo-Poderoso, quando do término da idade presente do universo, significará, todavia, que o finito evolucionário terá atingido o primeiro estágio do destino experiencial.

Esse acontecimento certamente conduzirá ao funcionamento completo da primeira Trindade experiencial — formada na união dos Criadores Supremos, do Ser Supremo e dos Arquitetos do Universo-Mestre.

Essa Trindade está destinada a efetivar o prosseguimento da integração evolucionária da criação mestra.

(1166.1) 106:3.3 A Trindade do Paraíso é verdadeiramente a Trindade da infinitude, e provavelmente nenhuma Trindade pode ser infinita se não incluir essa Trindade original.

A Trindade original é, contudo, a realização tornada possível da associação exclusiva das Deidades absolutas; os seres subabsolutos nada têm a ver com essa associação primordial.

As Trindades experienciais, a aparecerem subseqüentemente, abrangem até mesmo as contribuições das personalidades das criaturas.

Certamente isso é verdade sobre a Trindade Última, e a própria presença dos Filhos Criadores Mestres, em meio aos membros do Criador Supremo, dentro dela, indica a presença concomitante da experiência factual e autêntica da criatura no interior dessa associação de Trindade.

(1166.2) 106:3.4 A primeira Trindade experiencial proporciona a realização grupal de eventualidades últimas.

As associações grupais estão capacitadas a antecipar, e mesmo a transcender as capacidades individuais; e isso é verdade, mesmo além do nível finito.

Nas idades que virão, após os sete superuniversos haverem sido estabelecidos em luz e vida, o Corpo de Finalidade estará promulgando, sem dúvida, os propósitos das Deidades do Paraíso, como eles foram ditados pela Trindade Última, e como foram unificados em poder-personalidade no Ser Supremo.

(1166.3) 106:3.5 Em todos os gigantescos desenvolvimentos universais da eternidade, passada e futura, nós detectamos a expansão dos elementos compreensíveis do Pai Universal.

Como o EU SOU, filosoficamente nós postulamos a Sua permeação na infinitude total; mas nenhuma criatura é capaz de abarcar experiencialmente esse postulado.

Nós observamos a ação da gravidade penetrando a presença espacial do Absoluto Inqualificável, e detectamos as criaturas espirituais evoluindo e expandindo-se com a presença da divindade do Absoluto da Deidade, enquanto, a evolução cósmica, tanto quanto a espiritual está-se unificando pela mente e pela experiência, nos níveis finitos da deidade como o Ser Supremo, e, em níveis transcendentais, estão-se coordenando como a Trindade Última.

(1175.2) 106:9.13 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Out 01, 2010 4:47 am

(1176.4) Estar consciente da presença do Ajustador é estar consciente da presença de Deus.

Documento 107 - A Origem e a Natureza dos Ajustadores do Pensamento

(1176.1) 107:0.1 EMBORA o Pai Universal resida pessoalmente no Paraíso, no centro mesmo dos universos, Ele está presente de fato, também, nos mundos do espaço, nas mentes dos seus incontáveis filhos do tempo, pois Ele reside neles sob a forma dos Monitores Misteriosos.

(1176.3) 107:0.3 Tendo comandado ao homem que seja perfeito, como Ele próprio é perfeito, Deus desceu, sob a forma do Ajustador, para tornar-se cúmplice experiencial com o homem, na realização do destino superno que foi assim ordenado.

O fragmento de Deus que reside na mente do homem é a garantia absoluta e irrestrita de que o homem pode encontrar o Pai Universal por meio da sua conexão com esse Ajustador divino, que veio de Deus para estar com o homem e torná-lo um filho ainda nos dias da carne.

(1176.4) 107:0.4 Qualquer ser mortal que tenha visto um Filho Criador viu o Pai Universal; e quem é residido por um Ajustador divino é residido pelo Pai do Paraíso.

Cada mortal que, consciente ou inconscientemente, esteja seguindo o guiamento do seu Ajustador residente, está vivendo de acordo com a vontade de Deus.

(1176.5) 107:0.5 O Ajustador é a presença viva que, de fato, liga o filho mortal ao seu Pai no Paraíso, levando-o cada vez mais para perto do Pai.

(1176.6) 107:0.6 E, dependendo da escolha de tal criatura mortal, essa união temporária poderá finalmente consumar-se, ligando Deus e o homem permanentemente e, de modo verdadeiro, tornar real uma nova ordem de ser, a serviço eterno do universo.

O Ajustador é a realidade universal divina que torna real a verdade de que Deus é o Pai do homem.

(1177.1) 107:0.7 Nos mundos evolucionários, as criaturas volitivas passam por três estágios de desenvolvimento do ser: em Urântia, desde a chegada do Ajustador até um crescimento relativamente completo, perto dos vinte anos de idade, quando os Monitores são algumas vezes designados Mutadores do Pensamento.

Dessa idade, até atingir a idade do discernimento, que se dá aos quarenta anos, os Monitores Misteriosos são chamados de Ajustadores do Pensamento.

Depois de atingir a idade do discernimento até a libertação da carne, eles são, muitas vezes, chamados de Controladores do Pensamento.

1. A Origem dos Ajustadores do Pensamento

(1177.3) 107:1.2 Embora haja opiniões diversas sobre o modo de outorgamento dos Ajustadores do Pensamento, não existem diferenças no que concerne à sua origem; todos estão de acordo que eles procedem diretamente do Pai Universal, a Primeira Fonte e Centro.

2. A Classificação dos Ajustadores

(1178.3) 107:2.2 1 Os Ajustadores Virgens: aqueles que estão servindo, no seu primeiro compromisso, na mente de candidatos evolucionários à sobrevivência eterna.

(1178.4) 107:2.3 2. Os Ajustadores Avançados: aqueles que serviram, em um período ou mais, nas criaturas volitivas, em mundos em que a fusão final acontece entre a identidade da criatura do tempo e uma porção individualizada do espírito da manifestação da Terceira Fonte e Centro, no universo local.

(1178.5) 107:2.4 3. Os Ajustadores Supremos: aqueles Monitores que serviram na aventura do tempo, nos mundos evolucionários, mas cujos parceiros humanos, por alguma razão, descartaram a sobrevivência eterna; e aqueles que foram designados, posteriormente, para outras aventuras, em outros mortais, em outros mundos em evolução.

(1178.6) 107:2.5 4. Os Ajustadores Desaparecidos:

Os Melquisedeques ensinam que esses Ajustadores do quarto estágio estão em compromissos isolados, percorrendo o universo dos universos.

Os Mensageiros Solitários têm a tendência de acreditar que eles estão em unidade com a Primeira Fonte e Centro, gozando de um período de associação refrescante com o Pai, Ele Próprio.

(1178.7) 107:2.6 5. Os Ajustadores Liberados: aqueles Monitores Misteriosos que estão eternamente liberados do serviço do tempo, com os mortais das esferas em evolução.

(1179.1) 107:2.7 6. Os Ajustadores Fusionados — ou finalitores: aqueles que se tornaram unos com as criaturas ascendentes dos superuniversos, os parceiros na eternidade dos seres ascendentes do tempo, do Corpo de Finalidade do Paraíso.

(1179.2) 107:2.8 7. Os Ajustadores Personalizados: aqueles que serviram com os Filhos do Paraíso encarnados, e ainda, muitos outros, que atingiram distinções inusitadas durante a residência mortal, mas cujos sujeitos rejeitaram a sobrevivência.

(1179.3) 107:2.9 Há muitos modos pelos quais esses fragmentos misteriosos de Deus podem ser classificados: de acordo com o compromisso no universo, pela medida do êxito em residir um indivíduo mortal, ou até mesmo pelo ancestral racial do candidato mortal à fusão.

(1184.3) 107:7.8 [Apresentado por um Mensageiro Solitário de Orvônton.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Out 01, 2010 3:05 pm

Documento 107 - A Origem e a Natureza dos Ajustadores do Pensamento

3. O Lar dos Ajustadores em Divínington

(1179.4) 107:3.1 No universo, todas as atividades relacionadas ao envio, à gestão, à direção e ao retorno dos Monitores Misteriosos, a serviço em todos sete superuniversos, parecem estar centradas na esfera sagrada de Divínington.

Até onde eu saiba, nenhuma entidade, a não ser os Ajustadores e outras entidades do Pai, esteve naquela esfera.

(1179.5) 107:3.2 Quando os Ajustadores do Pensamento voltam para o Pai, eles vão para o Reino da sua suposta origem, Divínington; e, provavelmente, como uma parte dessa experiência haja um contato factual com a personalidade do Pai do Paraíso, bem como com a manifestação especializada da divindade do Pai, que, segundo é sabido, situa-se nessa esfera secreta.

(1179.6) 107:3.3 Embora saibamos algo sobre todas as sete esferas secretas do Paraíso, sabemos menos de Divínington do que das outras.

Seres de elevadas ordens espirituais recebem apenas três admoestações divinas; e elas são:

(1179.7) 107:3.4 1. Mostrar sempre respeito adequado pela experiência e pelos dons dos mais experientes e dos superiores.

(1179.Cool 107:3.5 2. Levar sempre em consideração as limitações e a inexperiência dos seus inferiores e subordinados.

(1179.9) 107:3.6 3. Jamais intentar uma aterrissagem nas margens de Divínington.

(1180.1) 107:3.8 Desde que pouco ou nada podemos aprender, em Divínington, sobre a natureza e a origem dos Ajustadores, somos obrigados a reunir informações de mil e uma fontes diferentes e é necessário reunir, associar e correlacionar esses dados acumulados com o fito de transformá-los todos em um conhecimento informativo.

(1180.2) 107:3.9 O valor e a sabedoria demonstrados pelos Ajustadores do Pensamento sugerem que hajam sido submetidos a aperfeiçoamentos de alcance e extensão prodigiosos.

Posto que não sejam personalidades, tais aperfeiçoamentos devem ser administrados a eles nas instituições educacionais de Divínington.

Os singulares Ajustadores Personalizados, sem dúvida, constituem o pessoal das escolas de Divínington que treina os Ajustadores.

E sabemos que esse corpo central de supervisão é presidido pelo agora Personalizado Ajustador do Filho do Paraíso, da ordem dos Michaéis, que primeiro completou a sua auto-outorga sétupla nas raças e povos dos reinos do seu universo.

(1180.3) 107:3.10 De fato, sabemos pouquíssimo sobre os Ajustadores não-personalizados; apenas contatamos e nos comunicamos com as ordens personalizadas.

Esses, destas ordens, recebem um nome de batismo em Divínington, e são sempre conhecidos pelo nome, e não pelo número.

Os Ajustadores Personalizados ficam domiciliados permanentemente em Divínington; aquela esfera sagrada é o seu lar.

Eles saem daquela morada apenas segundo a vontade do Pai Universal.

Pouquíssimos são encontráveis nos domínios dos universos locais, mas um número maior deles está presente no universo central.

(1184.3) 107:7.8 [Apresentado por um Mensageiro Solitário de Orvônton.]

*************************************************************************************************************************************************************************************************

Documento 13 - As Esferas Sagradas do Paraíso

http://encyclopediaurantia.org/images/paradise3.gif

(143.1) 13:0.1 NO ESPAÇO entre a Ilha Central do Paraíso e os circuitos planetários de Havona mais centrais, estão intercalados três circuitos menores de esferas especiais.

A órbita mais interna consiste nas sete esferas secretas do Pai Universal; a segunda órbita é composta dos sete mundos luminosos do Filho Eterno; na mais externa órbita, estão as sete esferas imensas do Espírito Infinito, mundos-sede executivos dos Sete Espíritos Mestres.

1. Os Sete Mundos Sagrados do Pai

http://encyclopediaurantia.org/images/paradise3A.gif

(144.4) 13:1.4 1. DIVÍNINGTON. Este mundo é, em um sentido único, o “seio do Pai”, a esfera de comunhão pessoal do Pai Universal, e nele existe uma manifestação especial da Sua divindade.

Divínington é o ponto de reunião dos Ajustadores do Pensamento no Paraíso, mas é também o lar de inúmeras outras entidades, personalidades e outros seres que têm origem no Pai Universal.

Muitas personalidades, além do Filho Eterno, têm origem direta em atos solitários do Pai Universal.

E tão somente os fragmentos do Pai, as personalidades e outros seres de origem direta e exclusiva no Pai Universal confraternizam-se e funcionam nesta morada.

(144.5) 13:1.5 Os segredos de Divínington incluem o segredo da outorga e da missão dos Ajustadores do Pensamento.

A sua natureza, origem e a técnica do seu contato com as criaturas mais baixas dos mundos evolucionários é um segredo dessa esfera do Paraíso.

Essas assombrosas transações não concernem pessoalmente ao resto de nós e, portanto, as Deidades consideram apropriado ocultar da nossa compreensão plena certas características dessa ministração grandiosa e divina.

Até o ponto em que temos contato com essa fase da atividade divina, é-nos permitido ter o conhecimento completo dessas transações, mas, no que diz respeito aos detalhes íntimos dessa grande outorga, não estamos plenamente informados.

(145.1) 13:1.6 Essa esfera também conserva os segredos da natureza, propósito e atividades de todas as outras formas de fragmentos do Pai, dos Mensageiros por Gravidade e das hostes de outros seres não revelados a vós.

É bastante provável que essas verdades pertinentes a Divínington, que se mantêm ocultas para mim, se reveladas, venham meramente confundir e dificultar o meu trabalho atual, e pode ser ainda que estejam além da capacidade conceptual da minha ordem de seres.

(151.2) 13:4.8 [Apresentado por um Perfeccionador de Sabedoria, com a missão de funcionar como tal, dada pelos Anciães dos Dias em Uversa.]


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sab Out 02, 2010 12:28 am

Documento 107 - 4. A Natureza e a Presença dos Ajustadores

(1180.4) 107:4.1 Dizer que um Ajustador do Pensamento é divino é meramente reconhecer a natureza da sua origem.

(1180.5) 107:4.2 A fonte factual do Ajustador deve ser infinita e, antes do fusionamento com a alma imortal de um mortal em evolução, a realidade do Ajustador deve estar próxima da absolutez.

Eles são qualificados quanto à universalidade, mas não quanto à natureza; são limitados em extensividade, mas, em intensividade de significado, de valor e de fato, eles são absolutos.

Por essa razão, algumas vezes, nós denominamos tais dádivas divinas como os fragmentos qualificados absolutos do Pai.

(1180.7) 107:4.4 Os Ajustadores não-personalizados são visíveis apenas para os Ajustadores Personalizados.

A minha ordem, a dos Mensageiros Solitários, junto com a dos Espíritos Inspirados da Trindade, pode detectar a presença dos Ajustadores por meio de fenômenos de reação espiritual; e mesmo os serafins podem, algumas vezes, discernir a luminosidade do espírito, que é supostamente associada à presença dos Monitores, nas mentes materiais dos homens; mas nenhum de nós é capaz, de fato, de discernir a presença real dos Ajustadores, a menos que eles hajam sido personalizados, embora as suas naturezas sejam perceptíveis em união com as personalidades fusionadas dos mortais ascendentes dos mundos evolucionários.

(1181.1) 107:4.5 Há uma luz característica, uma luminosidade espiritual, que acompanha essa presença divina, a qual tem sido associada geralmente aos Ajustadores do Pensamento.

No universo de Nébadon, essa luminosidade do Paraíso é largamente conhecida como a “luz piloto”; em Uversa, é chamada de a “luz da vida”.

Em Urântia, esse fenômeno tem sido, algumas vezes, chamado de a “verdadeira luz que ilumina a cada homem que vem ao mundo”.

(1181.2) 107:4.6 Para todos os seres que alcançaram o Pai Universal, os Ajustadores Personalizados do Pensamento são visíveis.

Os Ajustadores, em todos os estágios, junto com todos os outros seres, entidades, espíritos, personalidades e manifestações espirituais, são sempre discerníveis por aquelas Personalidades Criadoras Supremas, que se originam das Deidades do Paraíso e que presidem aos governos maiores do grande universo.

(1181.3) 107:4.7 Quando o homem mortal fusiona-se com um fragmento factual da Causa existencial do cosmo total, nenhum limite pode jamais ser colocado ao destino de uma união tão inimaginável e sem par.

5. A Mente dos Ajustadores

(1181.4) 107:5.1 Os mortais evolucionários tendem a considerar a mente como uma mediação cósmica entre o espírito e a matéria, pois esse é, de fato, o principal serviço da mente, discernível por vós.

Torna-se, pois, bastante difícil para os humanos perceberem que os Ajustadores do Pensamento têm mentes, pois os Ajustadores são fragmentações de Deus, num nível absoluto de realidade que não é apenas pré-pessoal, mas também anterior a toda divergência entre a energia e o espírito.

Em um nível monista, antecedente à diferenciação entre energia e espírito, não poderia haver nenhuma função mediadora da mente, pois não há divergências a serem mediadas.

(1181.5) 107:5.2 Posto que os Ajustadores podem planejar, trabalhar e amar, eles devem ter poderes de individualidade que sejam equiparáveis à mente.

Eles possuem uma capacidade ilimitada de comunicar-se entre si, isto é, com todas as formas de Monitores acima do primeiro grupo, ou dos virgens.

Contudo, sabemos que eles devem ter mentes, pois, de outro modo, jamais poderiam ser personalizados.

(1181.6) 107:5.3 O dom da mente, nos Ajustadores do Pensamento, é como a qualidade mental do Pai Universal e do Filho Eterno — como aquela que é a ancestral das mentes do Agente Conjunto.

(1181.7) 107:5.4 O tipo de mente postulado para um Ajustador deve ser similar ao dom de mente próprio a numerosas outras ordens de entidades pré-pessoais que, presumivelmente, também se originaram, do mesmo modo, da Primeira Fonte e Centro.

Embora muitas dessas ordens não hajam sido reveladas em Urântia, todas elas apresentam qualidades mentais.

É também possível a essas individualizações da Deidade original tornar-se unificadas com inúmeros tipos de seres não mortais em evolução, e mesmo com um número limitado de seres não evolucionários que hajam desenvolvido a capacidade de fusão com tais fragmentos da Deidade.

(1182.2) 107:5.6 Ao atingirem o nível de finalitores na experiência ascendente, esses espíritos do sexto estágio parecem transmutar algum fator da mente que representa uma união de algumas fases das mentes mortal e da do Ajustador, que haviam previamente funcionado como ligação entre as fases divinas e humanas dessas personalidades ascendentes.

(1184.3) 107:7.8 [Apresentado por um Mensageiro Solitário de Orvônton.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 9, 10, 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum