COMUNIDADE FAMILIA ASCENSAO
SAUDAÇÕES QUERIDA FAMILIA.
PARA CONHECER OS DEBATES E PARTILHAS ANTERIORES VISITE O LINK
http://nominato.com.br/forum/index.php

ATENÇÃO :
APÓS FAZER O REGISTRO, VÁ NA SUA CAIXA DE EMAIL E "ATIVE" SUA CONTA.
VOLTE AO FÓRUM E CLIQUE "LOGIN" NOME E SENHA "MANTER CONECTADO". PARA FUGIR DAS PROPAGANDAS.


LIVRO DE URÂNTIA

Página 3 de 13 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Ago 23, 2010 2:52 pm

Documento 116 - 2. O Todo-Poderoso e Deus, o Sétuplo

(1269.5) 116:2.1 O surgimento da presença do poder universal do Todo-Poderoso é concomitante com
o aparecimento do estágio da ação cósmica dos altos criadores e controladores dos superuniversos evolucionários.

(1269.6) 116:2.2 Deus, o Supremo, recebe os seus atributos de espírito e de personalidade da Trindade do Paraíso,
mas ele factualiza o seu poder nos feitos dos Filhos Criadores, dos Anciães dos Dias e dos Espíritos Mestres,
cujos atos coletivos são a fonte do seu poder crescente como soberano Todo-Poderoso para e nos sete superuniversos.

(1269.7) 116:2. As criaturas tempo-espaciais devem ter origens, relatividades e destinos,
a fim de captarem as relações do universo e para que compreendam os valores significativos da divindade.
Por essa razão, a Deidade do Paraíso atenua e qualifica, ainda, as personalizações extra-Paradisíacas da divindade,
trazendo assim, à existência, os Criadores Supremos e os seus coligados, que levam a luz da vida sempre e cada vez
mais para longe da sua fonte no Paraíso até encontrarem a sua expressão mais longínqua e bela nas vidas terrenas
dos Filhos auto-outorgados nos mundos evolucionários.

(1270.1) 116:2.4 E essa é a origem de Deus, o Sétuplo, cujos níveis sucessivos são encontrados pelo homem mortal
na seguinte ordem:

1. Os Filhos Criadores (e os Espíritos Criativos).

2. Os Anciães dos Dias.

3. Os Sete Espíritos Mestres.

4. O Ser Supremo.

5. O Agente Conjunto.

6. O Filho Eterno.

7. O Pai Universal.

http://encyclopediaurantia.org/images/screator.jpg

(1270.9) 116:2.12 Os três primeiros níveis são os Criadores Supremos; os três últimos são as Deidades do Paraíso.
O Supremo interpõe-se sempre como a personalização espiritual experiencial da Trindade do Paraíso e como o foco
experimental do poder Todo-Poderoso evolucionário dos filhos criadores das Deidades do Paraíso.
O Ser Supremo é a revelação máxima da Deidade para os sete superuniversos e para a presente idade do universo.

(1270.10) 116:2.13 A Deidade do Paraíso é uma Deidade existencial. Os Criadores Supremos,
na sua divina unidade de poder e personalidade, constituem e expressam um novo potencial de poder da Deidade experiencial.
E esse potencial de poder, de origem experimental, tem união inevitável e inescapável com a Deidade experiencial originária
da Trindade — o Ser Supremo.

(1270.11) 116:2.14 Deus, o Supremo, não é a Trindade do Paraíso, e ele também não é nenhum dos Criadores superuniversais,
cujas atividades funcionais factualmente sintetizam o seu poder Todo-Poderoso em evolução. Deus, o Supremo,
mesmo tendo origem na Trindade, torna-se manifesto às criaturas evolucionárias como uma personalidade de poder apenas
por intermédio das funções coordenadas dos três primeiros níveis de Deus, o Sétuplo. O Supremo Todo-Poderoso está-se
factualizando agora, no tempo e no espaço, por meio das atividades das Personalidades Criadoras Supremas,
assim como o próprio Agente Conjunto, na eternidade, passou instantaneamente a ser, pela vontade conjunta do Pai Universal
e do Filho Eterno. Esses seres dos três primeiros níveis de Deus, o Sétuplo, são a natureza mesma e a fonte do poder do Supremo
Todo-Poderoso; e por isso eles devem sempre acompanhar e sustentar os seus atos administrativos.

(1277.1) 116:7.7 [Promovido por um Mensageiro Poderoso com permanência temporária em Urântia.]


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Ago 24, 2010 3:59 am

Documento 16 - Os Sete Espíritos Mestres

http://encyclopediaurantia.org/images/mspirit.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/mspirit7.jpg

(184.1) 16:0.1 OS SETE Espíritos Mestres do Paraíso são as personalidades primeiras do Espírito Infinito.
No ato criativo sétuplo de autoduplicação, o Espírito Infinito esgotou as possibilidades matemáticas de combinação,
inerentes à existência real das três pessoas da Deidade. Tivesse sido possível produzir um número maior de Espíritos Mestres,
e eles teriam sido criados, mas há justamente sete possibilidades de associações inerentes às três Deidades, e apenas sete.
E isso explica por que o universo funciona em sete grandes divisões; e por que o número sete é básico e fundamental na
organização e na administração do universo.

(184.2) 16:0.2 Os Sete Espíritos Mestres têm, assim, a sua origem à semelhança das sete combinações seguintes,
derivando delas as suas características individuais:

(184.3) 16:0.3 1. O Pai Universal.

(184.4) 16:0.4 2. O Filho Eterno.

(184.5) 16:0.5 3. O Espírito Infinito.

(184.6) 16:0.6 4. O Pai e o Filho.

(184.7) 16:0.7 5. O Pai e o Espírito.

(184.Cool 16:0.8 6. O Filho e o Espírito.

(184.9) 16:0.9 7. O Pai, o Filho e o Espírito.

http://encyclopediaurantia.org/images/mspirit0.jpg

(184.10) 16:0.10 Sabemos pouco sobre a ação do Pai e do Filho, na criação dos Espíritos Mestres.
Aparentemente, eles foram trazidos à existência pelos atos pessoais do Espírito Infinito,
mas definitivamente foi-nos instruído que o Pai assim como o Filho participaram da origem deles.

(184.11) 16:0.11 Pelo seu caráter e sua natureza espiritual, esses Sete Espíritos do Paraíso são como um,
mas, em todos os outros aspectos da identidade, eles são muito diferentes; e os resultados das suas atuações
nos superuniversos são tais que essas diferenças individuais tornam-se discerníveis de modo inequívoco.
Todos os planos futuros para os sete segmentos do grande universo — e mesmo para os segmentos correlatos
do espaço exterior — têm sido condicionados por outras diversidades, além da espiritual,
desses Sete Espíritos Mestres da supervisão suprema e última.

(184.12) 16:0.12 Os Espíritos Mestres têm muitas funções; no momento presente, contudo,
o seu âmbito específico é a supervisão central dos sete superuniversos. Cada Espírito Mestre mantém uma enorme
sede-central focalizadora de força-potência, que circula, vagarosamente, em torno da periferia do Paraíso;
e eles mantêm sempre uma posição de frente para o superuniverso da sua supervisão imediata e no ponto focal,
no Paraíso, do seu controle de poder especializado e de distribuição segmentar da energia.
As linhas radiais da fronteira de qualquer um dos superuniversos convergem, com efeito, para a sede-central,
no Paraíso, do Espírito Mestre que o supervisiona.

5. A Relação com as Criaturas

(190.1) 16:5.1 Cada segmento do grande universo, cada universo individual e cada mundo,
embora goze dos benefícios do conselho unido e da sabedoria de todos os Sete Espíritos Mestres,
recebe a nuance e o toque pessoal de apenas um deles. E a natureza pessoal de cada Espírito Mestre
permeia plenamente e condiciona singularmente o seu superuniverso.

(190.2) 16:5.2 Por meio dessa influência pessoal dos Sete Espíritos Mestres, todas as criaturas,
de todas as ordens de seres inteligentes, fora do Paraíso e de Havona, devem trazer a estampa característica
da individualidade indicativa da natureza ancestral de um desses Sete Espíritos do Paraíso.

No que concerne aos sete superuniversos, cada criatura nativa, homem ou anjo, para sempre,
irá trazer essa marca de identificação natal.

(191.1) 16:5.3 Os Sete Espíritos Mestres não invadem diretamente as mentes materiais das criaturas individuais,
nos mundos evolucionários do espaço. Os mortais de Urântia não experimentam a presença pessoal da influência
mental-espiritual do Espírito Mestre de Orvônton. Se esse Espírito Mestre efetivamente realizar qualquer espécie
de contato com a mente individual mortal, durante as idades evolucionárias iniciais, de um mundo habitado,
esse contato deve ocorrer por intermédio da ministração do Espírito Criativo Materno do universo local,
a colaboradora e consorte do Filho Criador de Deus, que preside aos destinos de cada criação local.
Mas esse mesmo Espírito Criativo Materno é, por natureza e por caráter, exatamente como o Espírito Mestre de Orvônton.

(191.2) 16:5.4 O padrão físico de um Espírito Mestre é parte da origem material do homem.
Toda a carreira moroncial é vivida sob a contínua influência desse mesmo Espírito Mestre.
Não chega a ser estranho que a carreira espiritual subseqüente, de um mortal ascendente,
nunca erradique inteiramente a marca característica desse mesmo espírito supervisor.
A aura impressa por um Espírito Mestre é básica para a existência própria de cada estágio pré-havona
da ascensão dos mortais.

(191.3) 16:5.5 As tendências que distinguem a personalidade, exibidas na experiência de vida dos mortais
evolucionários, as quais são características de cada superuniverso e exprimem diretamente a natureza
do Espírito Mestre dominante, nunca são totalmente apagadas, nem mesmo após tais seres ascendentes
sujeitarem-se aos longos estudos, aperfeiçoamentos e disciplinas unificadoras encontradas no bilhão de esferas
educacionais de Havona. Mesmo a cultura intensa subseqüente, do Paraíso, não é suficiente para erradicar
as marcas da origem superuniversal. Por toda a eternidade, um mortal ascendente trará as características
indicativas do Espírito que preside ao seu superuniverso de nascimento. Mesmo no Corpo de Finalidade,
quando é desejável chegar a uma relação completa com a Trindade, ou retratá-la para a criação evolucionária,
sempre é reunido um grupo de sete finalitores, um de cada superuniverso.

(196.12) 16:9.16 [Auspiciado por um Censor Universal de Uversa.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Ago 24, 2010 4:10 am

Postei alguma coisa sobre os Sete Espíritos Mestres porque no outro fórum já havia escrito
alguma coisa sobre eles, pois percebi que as cores atribuídas a eles são iguais ao sete chackas
principais do corpo humano.

O Espírito do 7º Superuniverso que é chamado de Orvonton (O Supeuniverso a qual pertencemos), é
representado pela cor Violeta.

Boa noite!


Última edição por W.A.M. em Seg Ago 30, 2010 4:11 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Ago 24, 2010 4:41 pm

Documento 16 = 3. A Identidade e a Diversidade dos Espíritos Mestres.

http://encyclopediaurantia.org/images/mspirit.jpg

(186.5) 16:3.1 Os Sete Espíritos Mestres são seres indescritíveis, mas são distinta e definitivamente pessoais.
Eles têm nomes, mas escolhemos apresentá-los por números. Enquanto personalizações primeiras do Espírito Infinito,
eles são semelhantes, mas, como expressões primárias das sete combinações possíveis da Deidade trina,
eles são essencialmente diferentes, pelas suas naturezas, e essa diversidade de natureza determina o diferencial
na sua conduta no superuniverso.

(188.2) 16:3.14 O Espírito Mestre Número Sete. O Espírito que preside ao sétimo superuniverso é um retrato único, sem igual,
do Pai Universal, do Filho Eterno e do Espírito Infinito. O Sétimo Espírito, o conselheiro que incentiva e ampara todos os seres
de origem trina, é também o assessor e diretor de todos os peregrinos ascendentes de Havona, esses seres inferiores que
alcançaram as cortes da glória mediante o ministério combinado do Pai, do Filho e do Espírito.

(188.3) 16:3.15 O Sétimo Espírito Mestre não é organicamente representante da Trindade do Paraíso;
mas é fato conhecido que a sua natureza pessoal e espiritual seja o retrato do Agente Conjunto,
nas mesmas proporções das três pessoas infinitas, cuja união de Deidade é a Trindade do Paraíso,
e cuja função, como tal, é a fonte da natureza pessoal e espiritual de Deus, o Supremo. Por isso,
o Sétimo Espírito Mestre revela uma relação pessoal e orgânica com a pessoa espiritual do Supremo em evolução.
Portanto, nos conselhos dos Espíritos Mestres no alto, quando se torna necessário votar em nome da atitude pessoal
combinada de Pai-Filho-e-Espírito, ou descrever a atitude espiritual do Ser Supremo, é o Espírito Mestre Número
Sete quem atua. Assim, ele torna-se inerentemente aquele que preside ao conselho, no Paraíso, dos Sete Espíritos Mestres.

(188.4) 16:3.16 Nenhum dos Sete Espíritos Mestres é organicamente representativo da Trindade do Paraíso,
mas, quando eles se unem como uma Deidade sétupla, essa união, no sentido da Deidade — não num sentido pessoal — ,
equivale a um nível funcional comparável às funções da Trindade. Nesse sentido, o “Espírito Sétuplo”, funcionalmente,
é comparável à Trindade do Paraíso. É também nesse sentido que o Espírito Mestre Número Sete, algumas vezes,
fala em confirmação das atitudes da Trindade ou, antes, atua como porta-voz da atitude de união dos Sete Espíritos,
no que diz respeito à atitude da união-tríplice-da-Deidade, ou seja, à atitude da Trindade do Paraíso.

(188.5) 16:3.17 As funções múltiplas do Sétimo Espírito Mestre variam, assim, desde um retrato combinado das naturezas
pessoais do Pai, do Filho e do Espírito, passando pela representação da atitude pessoal de Deus, o Supremo,
até uma exposição da atitude de deidade da Trindade do Paraíso. E, sob alguns aspectos, esse Espírito que preside,
semelhantemente, exprime as atitudes do Último e do Supremo-Último.

(188.6) 16:3.18 É o Espírito Mestre Número Sete quem promove, pessoalmente, por meio das suas múltiplas capacitações,
o progresso dos candidatos à ascensão, dos mundos do tempo, nas suas tentativas de alcançar a compreensão da Deidade
indivisa da Supremacia. Tal compreensão envolve o entendimento da soberania existencial da Trindade da Supremacia,
coordenada, assim, com um conceito da soberania experiencial crescente do Ser Supremo, para constituir o entendimento
que a criatura tem da unidade da Supremacia. A compreensão desses três fatores, da parte da criatura, equivale à
compreensão que se tem, em Havona, da realidade da Trindade; além de dotar os peregrinos do tempo com a capacidade
final de penetrar a Trindade, de descobrir as três pessoas infinitas da Deidade.

(188.7) 16:3.19 A incapacidade que os peregrinos de Havona têm de encontrar plenamente a Deus, o Supremo,
é compensada pelo Sétimo Espírito Mestre, cuja natureza trina é, de um modo peculiar, reveladora da pessoa espiritual do Supremo.
Durante a presente idade do universo, de não-contatabilidade da pessoa do Supremo, o Espírito Mestre Número Sete
funciona no lugar do Deus das criaturas ascendentes, para as questões de relacionamentos pessoais.
Ele é o elevado ser espiritual a quem todos os ascendentes estão certos de reconhecer e, de um certo modo,
compreender, quando alcançarem os centros da glória.

(189.1) 16:3.20 Esse Espírito Mestre está sempre em ligação com os Espíritos Refletivos de Uversa,
a sede-central do sétimo superuniverso, o nosso próprio segmento da criação. A sua administração de Orvônton
evidencia a simetria maravilhosa da combinação coordenada das naturezas divinas do Pai, do Filho e do Espírito.


(196.12) 16:9.16 [Auspiciado por um Censor Universal de Uversa.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Antonio(Mago) em Qua Ago 25, 2010 1:20 am

Olá querido amigo W.A.M somos todos agradecidos pois este vídeos são muitos elucidativos; estive afastado por uma semana, mais ou menos e só estou vendo agora essas pulicações, são realmente muito elucidativos e de facíl compreensão.
Vai ajudar muita gente que ainda não tem uma orientação geográfica do nosso universo, firmada na mente.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Rosiana em Qua Ago 25, 2010 3:26 am

Olá WAM, olá Mago, é verdade, tambem estou gostando além dos cometários, dos vídeos tambem, ajudam e elucidam melhor a compreensão, agradecida!
Gostaria de deixar este texto postado no site Minha Mestria, sob o título "Somos ETs no nosso próprio planeta?" onde todas as citações são do Livro de Urântia
http://minhamestria.blogspot.com/2010/08/somos-ets-no-nosso-proprio-planeta.html
avatar
Rosiana

Mensagens : 58
Data de inscrição : 11/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Ago 25, 2010 4:58 am

Olá Mago!

Estava achando tua falta, percebi que tu ficou um tempo afastado.
Baixei um programa que indiquei no tópico é tipo world Wid telescope,
é bom para dar uma olhada.

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.virtualurantia.com/&ei=xtxtTMnCFYKclgeesKiSDQ&sa=X&oi=translate&ct=result&resnum=1&ved=0CBkQ7gEwAA&prev=/search%3Fq%3Dhttp://www.virtualurantia.com/%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG

Baixei o programa Donwload Virtual Urantia Book com gráficos e estou navegando nele, tem Urântia, Jerusém, etc.

Tudo vai progredindo, começou com o livro, depois as gravuras e agora com
os vídeos, como tudo fica mais fácil com vídeos, antes passei trabalho para
me localizar no universo e agora é bem mais fácil.

Olá Rosiana, vou dar uma olhada no site!

Segundo o Livro de Urântia, além de Adão e Eva que vieram de fora, tem os
falado "Os cem de Caligástia" que foram 50 homens e 50 mulheres e cada um
deles venho de planetas diferentes e aqui se misturam e procriaram com os
seres nativos do planeta.

Sem contar os filhos materiais "Adão e Eva" que também vieram de fora do
planeta.

Uma ótima noite a todos!


Última edição por W.A.M. em Qua Set 01, 2010 5:29 am, editado 4 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Antonio(Mago) em Qua Ago 25, 2010 5:05 am

Entrei com a mudança do Forum, mas tive de me ausentar por mais ou menos uma semana, e devo me ausentar, ainda por, talvez mais uma semana ou alguns dias, são trabalhos, outros tipos de investigações.

Muita paz, luz e vida em todo nosso ser.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Ago 25, 2010 5:14 am

Documento 66 - 2. O Corpo de Assessores do Príncipe

(742.3) 66:2.3 O corpo de assessores planetários incluía um grande número de cooperadores angélicos
e uma hoste de outros seres celestes designados para fazer progredir os interesses e promover o bem-estar
das raças humanas. Do vosso ponto de vista, porém, o grupo mais interessante de todos era o dos membros
corpóreos do corpo de assessores do Príncipe — chamado algumas vezes de os cem de Caligástia.

(742.4) 66:2.4 Esses cem membros rematerializados do corpo de assessores do Príncipe foram escolhidos
por Caligástia entre mais de 785 000 cidadãos ascendentes de Jerusém os quais se fizeram voluntários para
embarcar na aventura de Urântia. Cada um dos cem escolhidos vinha de um planeta diferente,
e nenhum deles era proveniente de Urântia.

(753.4) 66:8.8 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]

Documento 74 - 1. Adão e Eva em Jerusém

(828.2) 74:1.1 O Adão e a Eva planetários de Urântia eram membros do corpo sênior de Filhos Materiais de Jerusém;
e ali estavam inscritos conjuntamente sob o número 14 311. Eles pertenciam à terceira série física e tinham em torno
de dois metros e cinqüenta de altura.

(828.3) 74:1.2 Na época em que Adão foi escolhido para vir para Urântia, ele estava servindo,
com a sua companheira, nos laboratórios de ensaios e de provas físicas de Jerusém. Por mais de quinze mil anos,
eles haviam sido diretores da divisão de energia experimental aplicada à modificação de formas vivas.
Bem antes disso, haviam sido instrutores nas escolas de cidadania para recém-chegados em Jerusém.
E deve-se ter tudo isso em mente ao se considerar a narrativa da sua conduta posterior em Urântia.

(838.7) 74:8.15 [Narrado por Solônia, a seráfica “voz do Jardim”.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Ago 25, 2010 5:19 pm

Documento 17 - Os Sete Grupos de Espíritos Supremos

http://encyclopediaurantia.org/images/supspirit3.jpg

(197.1) 17:0.1 OS SETE grupos de Espíritos Supremos são os diretores coordenadores universais da administração
dos sete segmentos do grande universo. Embora todos se agrupem como sendo da família funcional do Espírito Infinito,
os três grupos seguintes são usualmente classificados como filhos da Trindade do Paraíso:

(197.2) 17:0.2 1. Os Sete Espíritos Mestres.

(197.3) 17:0.3 2. Os Sete Executivos Supremos.

(197.4) 17:0.4 3. Os Espíritos Refletivos.

http://encyclopediaurantia.org/images/supspirit4.jpg

(197.5) 17:0.5 Os quatro grupos remanescentes são trazidos à existência por atos criadores do Espírito Infinito
ou dos seus coligados de status criativo:

(197.6) 17:0.6 4. Os Auxiliares Refletivos de Imagens.

(197.7) 17:0.7 5. Os Sete Espíritos dos Circuitos.

(197.Cool 17:0.8 6. Os Espíritos Criativos dos Universos Locais.

(197.9) 17:0.9 7. Os Espíritos Ajudantes da Mente.

(197.10) 17:0.10 Essas sete ordens são conhecidas, em Uversa, como os sete grupos de Espíritos Supremos.
O seu domínio funcional estende-se desde a presença pessoal dos Sete Espíritos Mestres, na periferia da Ilha Eterna,
passando pelos sete satélites do Espírito, no Paraíso, pelos circuitos de Havona, pelos governos dos superuniversos
e pela administração e a supervisão dos universos locais, e abrangem, até mesmo, os serviços menos elevados
dos ajudantes concedidos aos reinos da mente evolucionária, nos mundos do tempo e do espaço.

(197.11) 17:0.11 Os Sete Espíritos Mestres são os diretores coordenadores desse vasto domínio administrativo.
Em algumas questões pertinentes à regulamentação administrativa do poder físico organizado, da energia mental
e do ministério impessoal do espírito, eles atuam pessoal e diretamente; e em outras, eles atuam por meio dos seus
colaboradores multivariados. Para todas as questões de natureza executiva — os ditames, regulamentações,
ajustamentos e decisões administrativas — os Espíritos Mestres atuam por intermédio das pessoas dos Sete Executivos
Supremos. No universo central, os Espíritos Mestres podem atuar por meio dos Sete Espíritos dos Circuitos de Havona;
nas sedes-centrais dos sete superuniversos, eles revelam-se pelo canal dos Espíritos Refletivos e atuam por intermédio
das pessoas dos Anciães dos Dias, com quem se mantêm em comunicação pessoal, por meio dos Auxiliares Refletivos de Imagens.

(197.12) 17:0.12 Os Sete Espíritos Mestres não têm contato, pessoal e diretamente, com a administração dos universos,
nos níveis abaixo dos tribunais dos Anciães dos Dias. O vosso universo local é administrado, como uma parte do nosso superuniverso,
pelo Espírito Mestre de Orvônton; mas a função dele, em relação aos seres nativos de Nébadon, passa a ser imediatamente
desempenhada e pessoalmente dirigida pelo Espírito Criativo Materno residente em Sálvington, sede-central do vosso universo local.

(206.5) 17:8.10 [Apresentado por um Conselheiro Divino de Uversa.]



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

A religião após os traumas da transição.

Mensagem  Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 12:34 am

avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

OS PROBLEMAS DA REBELIÃO DE LUCIFER

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 4:12 am

Olá W.A.M e a todos como eu havia postado anteriormente aqui sobre a rebelião de Lúcifer quis trazer mais esse aqui para que se preferir faça o esclarecimento oportuno ao texto.

O Livro de Urântia


Documento 54

Os Problemas da Rebelião de Lúcifer


(613.1) 54:0.1 O HOMEM evolucionário acha difícil compreender plenamente o significado do mal e captar o sentido desse mal, do erro, do pecado e da iniqüidade. O homem é lento para perceber que o contraste entre a perfeição e a imperfeição gera o mal potencial; que o conflito entre a verdade e a falsidade produz a confusão do erro; que o dom divino da escolha, do livre-arbítrio, pode levar aos domínios divergentes de pecado e retidão; que a busca persistente da divindade conduz ao Reino de Deus e que a contínua rejeição desse Reino, ao contrário, conduz aos domínios da iniqüidade.

(613.2) 54:0.2 Os Deuses não criam o mal, nem permitem o pecado e a rebelião. O mal potencial existe no tempo, em um universo que abrange níveis distintos de significados e valores de perfeição. O pecado será potencial em todos os reinos nos quais os seres imperfeitos sejam dotados com a capacidade da escolha entre o bem e o mal. Conflitante em si mesma, a presença da verdade e a da inverdade, a do verdadeiro factual e a do falso, constituem uma potencialidade para o erro. A rejeição voluntária da verdade é o erro; a escolha deliberada do mal constitui o pecado e a adoção persistente do pecado e do erro constitui a iniqüidade.


1. A Liberdade Verdadeira e a Falsa Liberdade

(613.3) 54:1.1 Entre os problemas de grande perplexidade, advindos da rebelião de Lúcifer, nenhum tem causado mais dificuldades do que a incapacidade com a qual os mortais evolucionários imaturos se defrontam ao tentar distinguir entre a verdadeira e a falsa liberdade.

(613.4) 54:1.2 A liberdade verdadeira é uma busca de idades e a recompensa do progresso evolucionário. A falsa liberdade é o engano sutil do erro, no tempo, e do mal, no espaço. A liberdade que perdura, funda-se na realidade da justiça — inteligência, maturidade, fraternidade e eqüidade.

(613.5) 54:1.3 A liberdade transforma-se em um instrumento de autodestruição na existência cósmica quando a sua motivação é pouco inteligente, incondicionada e descontrolada. A verdadeira liberdade, progressivamente, encontra-se relacionada à realidade e considera sempre a eqüidade social, a justiça cósmica, a fraternidade universal e as obrigações divinas.

(613.6) 54:1.4 A liberdade torna-se suicida quando divorciada da justiça material, da honestidade intelectual, da paciência social, do dever moral e de valores espirituais. A liberdade não existe fora da realidade cósmica; e toda a realidade da personalidade é proporcional às suas relações com a divindade.

(613.7) 54:1.5 A vontade própria incontida e a auto-expressão não regradas igualam-se ao egoísmo não mitigado: o ponto mais distante da divindade. A liberdade que não está associada à conquista e automestria do ego, que sempre devem estar em crescimento, é uma invenção da imaginação mortal egoísta. A liberdade motivada apenas no ego é uma ilusão conceitual, um engano cruel. E a licenciosidade mascarada com a veste da liberdade é precursora de uma escravidão abjeta.

(614.1) 54:1.6 A verdadeira liberdade é derivada do auto-respeito genuíno; a falsa liberdade é companheira da auto-admiração. A verdadeira liberdade é fruto do controle de si próprio; a liberdade falsa é fruto da pretensão da afirmação do ego. O autocontrole conduz ao serviço altruísta. A admiração de si próprio tende a conduzir à exploração dos outros, visando um engrandecimento individual egoísta e no erro. Tal indivíduo, por egoísmo, dispõe-se a sacrificar a realização, na retidão, pela posse de um poder injusto sobre os seus semelhantes.

(614.2) 54:1.7 Mesmo a sabedoria, é divina e segura apenas quando é cósmica, no seu alcance; e espiritual, pela sua motivação.

(614.3) 54:1.8 Não há erro maior do que a prática de enganar a si próprio, o que leva os seres inteligentes a aspirarem ao exercício do poder sobre outros seres, resultando no propósito de privá-los das suas liberdades naturais. A regra de ouro da justiça humana põe-se contra todas essas fraudes, injustiças, egoísmos e falta de retidão. Só a liberdade genuína e verdadeira é compatível com o Reino do amor e o ministério da misericórdia.

(614.4) 54:1.9 Como se atreve, a criatura movida pela vontade do ego, a intrometer-se nos direitos dos semelhantes, em nome de uma liberdade pessoal, quando mesmo os Governantes Supremos do universo abstêm-se, em respeito misericordioso, diante das prerrogativas e potenciais da vontade da personalidade! Nenhum ser, no exercício de uma suposta liberdade pessoal, tem o direito de privar qualquer outro ser dos privilégios da existência, conferidos pelos Criadores e devidamente respeitados por todos os seus leais companheiros, subordinados e súditos.

(614.5) 54:1.10 O homem evolucionário pode ter de lutar pelas suas liberdades materiais contra tiranos e opressores, num mundo de pecado e iniqüidade; ou durante os tempos iniciais de uma esfera primitiva, em evolução; mas não é assim nos mundos moronciais, nem nas esferas do espírito. A guerra faz parte da herança do homem evolucionário primitivo, mas, nos mundos em que a civilização tem um avanço normal, o combate físico, como uma técnica de ajustamento para os mal-entendidos raciais, há muito tempo ca
iu em descrédito.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Liberdade.

Mensagem  Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 4:31 am

Na verdade o homem de hoje, e de ôntem também não sabe o que vem a ser a real liberdade nos conformes com os ensinos do Livro de Urântia, pois fazem o que fazem, se acabam e dizem aertamente que estão se utilizando de seus livres arbítrios, porquanto apenas estão dando ênfase e vasão aos egos que os dominam; entendo que a real liberdade apenas nos vem quando podemos nos questionar se o que estamos fazendo nos comprometediante de nossas mais puras aspirações espirituais, pois se assim não for, como certeza algo dentro de nós está nos usando para esse desequelíbrio e isso é realmente muito prejudicial à nossa evolução rumo à lieração do peso da matéria.

O homem comum não sabe que dentro de sua esfera psicológica, mental e intelectual existem dezenas e, ou centenas de criaturas formadas ao longo dos milhões de anos em que evoluímos e que hoje para a nossa evolução, seja ela direta ou na espiral não mais necessitamos de muitos delas e devemos questionar tudo que estamos fazendo, buscando a auto consciência, de instante a instante, de momento a momento, caso em que devemos nos policiar na busca de fazer realmente o que nos eleva junto à luz e à vida.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 4:35 am

Olá Raio de Luar!

Obrigado, os textos são bem claros e objetivos.

há um tempo atrás postei esta parte também lá na rebelião de lúcifer
e o mago também falou sobre o assunto.

Hoje em dia muita gente confunde liberdade com anarquia e outras coisas do
genero.

Mas como exemplo na vida, tem coisas que por mais que pedimos não podemos
receber porque vai contra o livre arbitreo dos outros.

Deus pode tudo, mas ele e nem os seres mais avançados em consciência do universo
violam o livre arbitreo de qualquer outro ser.

Boa noite!


Última edição por W.A.M. em Seg Ago 30, 2010 4:11 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

sim

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 4:45 am

Concordo e acho que muitas vezes o homem não compreende o que é o mal, eu falo no sentido de que as vezes se esta fazendo o mal pensando que se está fazendo o bem, é por isso que é preciso um analise do nossas vidas com todo cuidado e carinho para não cairmos em armadilhas armadas por nós mesmos.
Namastê.



W.A.M. escreveu:Olá Raio de Luar!

Obrigado, os textos são bem claros e objetivos.

há um tempo atrás postei esta parte também lá na rebelião de lúcifer
e o mago também falou sobre o assunto.

Hoje em dia muita gente confunde liberdade com anarquia e outras coisas do
genero.

Mas como exemplo na vida, tem coisas que por mais que pedimos não podemos
receber porque vai contra o livre arbitreo dos outros.

Deus pode tudo, mas ele e nem os seres mais avançados em consciência do universo
violam o livre arbitreo de qualquer outro ser.

Boa noite!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 4:46 am

Só então quando liberto da carne, nos mundos moronciais e, ou espirituais é que o ser sabe e ver a realidade, pois pode até contemplar e visualizar essas criaturas na dimensão imediatamente inferior áquela, que é a quinta dimensão por onde perambulam os egos e muitas formas pensamentos, livremente na dimensão moroncial se sabe e ver as criaturas que reclamarão estar com a pessoa ao tomar um novo corpo, mas quando se toma esse corpo imediatamente se perde àquele consciéncia de outrora reiniciando um novo ciclo de busca pela auto consciência e liberdade.
Quando se trabalha com afinco no mundo mental e na quinta dimensão na busca investigatória sobre o Real Ser, então se poder travar uma verdadeira batalha com esses seres que habitam na nossa esfera pscológica; assim poderemos ver e sentir o gosto de que a liberdade e o livre arbítrio são muito diferentes do que se pensa no mundo material, não consistindo em nada do fazer o que "der na teia".
Ora se eu fumo eu não estou me utilizando de minha real lierdade, mas estou me quedando aos interesse osbcuros de algo estranho e ruim que habita dentro de mim e que fora criado mediante o tempo de evolução e que hoje eu não mais preciso disso, melhor, numca precisei!
E assim sucessivamente com tudo que venha a prejudicar a minha real evolução.
Devemos nos questionar se o que estamos fazendo é certo ou errado, se isso vai nos prejudicar, inclusive, ou principalmente no âmbito da Grande Lei Universal; devemos saber que estamos no mundo para buscar a real liberdade e nos constituir em Luz e Vida diante das hierarquias, dos nossos irmãos maiores e de nosso Pai Universal.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

belas colocações adorei

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 4:53 am

Olá irmão Mago belas colocações que até dispensa comentários, esplêndidas.
Namastê.


Antonio(Mago) escreveu:Só então quando liberto da carne, nos mundos moronciais e, ou espirituais é que o ser sabe e ver a realidade, pois pode até contemplar e visualizar essas criaturas na dimensão imediatamente inferior áquela, que é a quinta dimensão por onde peramular os egos e muitas formas pensamentos livremente na dimensão moroencial se sabe e ver as criaturas que reclamarão estar com a pessoa ao tomar um novo corpo, mas quando se toma esse corpo imediatamente se perde àquele consciéncia de outrora reiniciando um novo ciclo de usca pela auto consciência e liberdade.
Quando se trabalha com afinco no mundo mental e na quinta dimensão na busca investigatória sore o Real Ser, então se poder travar uma verdadeira batalha com esses seres que haitam na nossa esfera pscológica; assim poderemos ver e sentir o gosto de que a liberdade e o livre arbítrio são muito diferentes do se pensa no mundo material, não consisitindo em nada do fazer o que "der na teia".
Ora se eu fumo eu não estou me utilizando de minha real lierdade, mas estou me quedando aos interesse osbcuros de algo estranho e ruim que habita dentro de mim e que fora criado mediante o tempo de evolução e que hoje eu não mais preciso disso, melhor, numca precisei!
E assim sucessivamente com tudo que venha a prejudicar a minha real evolução.
Devemos nos questionar se o que estamos fazendo é certo ou errado, se isso vai nos prejudicar, inclusive, ou principalmenteno âmbito da Grande Lei Universal; devemos saer que estamos no mundo para uscar a real liberdade e nos constituir em Luz e Vida diante das hierarquias, dos nossos irmãos maiores e de nosso Pai Universal.
cheers

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 4:57 am

Olá Mago e Raio de Luar!

Sou agradecido a Deus por estarmos chegando nesta fase da humanidade,
por termos acesso a tantas revelações.

O que eu sinto é como estivesse acordando de um longo sono.

Boa noite!


Última edição por W.A.M. em Seg Ago 30, 2010 4:10 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 5:04 am

Orbigado querida amiga, é o que vejo e o que sinto, pois ja lí duas vezes sobre o Manifesto de Lúcifer e sei que ele não sabia desses questionamentos, pois estes são inerentes apenas aos seres evolucionários como nós aquí na Terra.
Ele caiu por causa de um extremo orgulho, auto admiração aliados a uma grande desconfiança de que estava sendo enganado pelos seres de havona dentre outros superiores seus e sempe desconfiava da não existência de Deus, porque ele jamais o viu face a face.
O livro diz que jamais alguém pode contemplar Deus face a face nesse sentido de ver como se entende.
Eu entendo perfeitamente que não se pode ver Deus face a face, pois Ele está "diluído" em tudo e devemos ver e contemplar Ele na obra criada e nos nossos irmãos em seus corações, penso que isso preenche perfeitamente tudo que podemos entender de como contemplar e se certificar da existência de Deus, nosso Pai de Eterna Bondade.


Última edição por Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 5:11 am, editado 1 vez(es)
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 5:06 am

Agradecido estou por existirem pessoas que entendem estes estes escritos, como vc nobre WAM e Raio de Luar.
Assim podemos compartilhar e nos redescobrirmos.
Muita paz, luz e vida em todo nosso Ser.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Antonio(Mago) em Qui Ago 26, 2010 5:10 am

Os erros da ausência da letra "b" na citação foram corrigidos, meu teclado está com falha nesse letra e tenho de usar um outro para corrigir.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 7:25 am

Olá Mago, O Livro diz que nem uma criatura física pode ver Deus e sobreviver, mas espiritualmente aquele
ser que resolver fazer a vontade do Pai, escolher a vida eterna, um dia estará face a face com o Deus -
A primeira fonte.


0:5.10 4. A alma do homem é uma aquisição experiencial. À medida que uma criatura mortal escolhe
"cumprir a vontade do Pai dos céus", assim o espírito que reside no homem torna-se o pai de uma nova realidade
na experiência humana. A mente mortal e material é a mãe dessa mesma realidade emergente.
A substância dessa nova realidade não é nem material, nem espiritual—é moroncial.
Essa é a alma emergente e imortal que está destinada a sobreviver à morte física e iniciar a ascensão ao Paraíso.

1:3.3 O Pai Universal não é invisível porque esteja escondendo-Se das criaturas inferiores,
que têm apenas capacidades materiais reduzidas e dons espirituais limitados.
A situação antes é: "Vós não podeis ver a Minha face, porque nenhum mortal pode ver-Me e viver".
Nenhum homem material pode contemplar o Deus espírito e preservar a sua existência mortal.
É impossível aos grupos mais baixos de seres espirituais, e a qualquer ordem de personalidades materiais,
aproximarem-se da glória e do brilho espiritual da presença da personalidade divina.
A luminosidade espiritual da presença pessoal do Pai é uma “luz da qual nenhum material pode aproximar-se;
que nenhuma criatura mortal tenha visto ou possa ver”. Mas não é necessário ver deus, com os olhos da carne,
para discerni-Lo pela visão da fé da mente espiritualizada.

1:5.8 Não obstante Deus ser um poder eterno, uma presença majestosa, um ideal transcendente, um espírito glorioso;
embora Ele seja tudo isso e infinitamente mais, ainda assim, Ele é, verdadeiramente e para sempre,
uma personalidade perfeita de Criador, uma pessoa que pode "conhecer e ser conhecida",
que pode "amar e ser amada", e que pode demonstrar amizade por nós; e assim vós podeis ser reconhecidos,
como outros seres humanos o foram, como o amigo de Deus. Ele é um espírito real e uma realidade espiritual.

32:3.6 Quanto mais a fundo descermos, na escala da vida, mais difícil torna-se localizar o Pai invisível,
com o olho da fé. As criaturas inferiores—e algumas vezes até mesmo as personalidades mais elevadas—
acham sempre difícil visualizar o Pai Universal nos seus Filhos Criadores. E assim, até chegar o momento
da sua exaltação espiritual, quando então a perfeição do desenvolvimento irá capacitá-las a ver Deus em pessoa,
elas ficam cansadas, na progressão, alimentam dúvidas espirituais, caem em confusão isolando-se,
assim, das metas espirituais progressivas do seu tempo e universo. Dessa maneira, elas perdem a capacidade
de ver o Pai, quando contemplam o Filho Criador. A salvaguarda mais segura, para a criatura, na longa luta a fim
de alcançar o Pai, durante a época em que as condições inerentes tornam esse alcance de realização impossível,
é agarrar-se, com tenacidade, ao fato da verdade da presença do Pai nos seus Filhos. Literal e figurativamente,
espiritual e pessoalmente, o Pai e os Filhos são Um. É um fato: aquele que houver visto um Filho Criador
terá visto o Pai

Boa quinta-feira!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Olá irmãos Bom dia! Colheita.

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 3:57 pm

Maravilhoso esse texto deixa eu fazer um relato para vocês, quando comecei para mim era dificil de entender o meus dons espirituais que sabemos que embora era limitados na época... mas para uma criança imaginem o apuro que passei até me compreender eu era católica... depois comecei a freqüentar com meus primos a evangélica, e depois conhecia um pouco sobre Candomblé, mas não freqüentava muito... ai freqüentei algumas vezes a Umbanda depois a espírita e depois me tornei Universalista encontrei afinidades de pensamentos com Ramatis e com ele estou até hoje.
Eu fiz esses caminhos todos para compreender que não podemos nos limitar a uma só filosofia... ou seja se pararmos para analisar todas as filosofias tras em seu conteúdo coisas relevantes para a nossa caminhada.
E dentro do meu entender como é que podemos limitar a essa ou aquela filosofia se somos seres espirituais Universais... se pertencemos ao Universo devemos Unificar tudo isso, ou seja colher de cada filosofia o nectar como se fosse-mos um beija-flor colhendo o seu alimento.
E abolir o preconceito de nossos corações, para analisar que em todas essas nossas andanças colhemos coisas preciosas e sagradas portanto, Unifiquemos e que sejamos contra a divisão de povos porque sabemos que todas as filosofias nos trouxe e nos tras as os ensinamentos de Deus, muito embora sejam um tanto equivocados mas cabe a nós analisarmos e fazermos uma ótima colheita; E o Livro de Urântia também é uma filosofia que para nós nos tras belíssimos ensinamentos e não podemos de jeito nenhum esquecer disso, e é por isso que o Livro de Urântia Também está dentro de meu coração.
Amo vocês por me trazerem essas mensagens sagradas.
Desejo que façamos uma ótima colheita aqui com os Cumprimentos de nosso irmão Ramatis.
Namastê

Ra
ios de luz. flower sunny


Última edição por Raio de luar em Qui Ago 26, 2010 5:33 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 5:23 pm

Olá Raio de Luar!

Obrigado por repartir conosco!

Também nasci católico e quando busquei conhecimentos no espiritismo, principalmente
lendo as obras de Alan Kardec, entrei em atrito com minha família, porque sabe como é,
que descendentes de italianos são católicos e muitos deles fervorosos como foi minha mãe.

Desde criança sou apaixonado por astronomia e até hoje acompanho quase tudo que acontece
neste ramo e sempre acreditei que existe outras civilizações e desde cedo também não
me contentava com as respostas e explicações sobre criação do mundo, Adão e Eva, e sempre
indagava sobre a Trindade, sobre o Espírito Santo, etc.

No começo até não acreditava muito em Jesus, mas sempre acreditei que existia um Deus
que estaria acima de tudo e de todos, a primeira fonte e que de uma certa foram poderia
falar com ele, sem intermediário de santos ou outros seres do gênero.

Minha mãe dizia que para falar com o presidente da república seria necessário falar primeiro
com os de ordem mais baixa e eu respondia para ela, se eu puder falar direto com o presidente
porque haveria de usar intermediários.

Não me ensinaram certas coisas, mas como o passarinho que nasce sabendo fazer o ninho, tinha
coisas que sabia desde cedo.

Com o tempo muitos de minha família foram aceitando novos ensinamentos e eu aprendi muito
sobre Jesus, porque queria entender isto de Homem e Deus, de Jesus e Cristo e com o tempo
passei a admirá-lo e respeitá-lo cada vez mais e hoje considero Jesus o maior de todos os mestres.

Por cada lugar que passei, sempre levei algo de bom, como também disse outras vezes aqui no
forum, cada religião ou filosofia é um degrau para uma escada com muitos degraus.

Uma abraço!


Última edição por W.A.M. em Seg Ago 30, 2010 4:10 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Sim irmão

Mensagem  Convidad em Qui Ago 26, 2010 5:38 pm

Olá! sim , sim ,sim rsrsrsrs, degraus que para nós sempre será o caminho que no conduz de volta pra casa.
Continuemos aqui com os estudos, vou trazer a continuação do texto.
Que Deus te abençõe
sempre.
Namastê.
cheers farao

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 13 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum