COMUNIDADE FAMILIA ASCENSAO
SAUDAÇÕES QUERIDA FAMILIA.
PARA CONHECER OS DEBATES E PARTILHAS ANTERIORES VISITE O LINK
http://nominato.com.br/forum/index.php

ATENÇÃO :
APÓS FAZER O REGISTRO, VÁ NA SUA CAIXA DE EMAIL E "ATIVE" SUA CONTA.
VOLTE AO FÓRUM E CLIQUE "LOGIN" NOME E SENHA "MANTER CONECTADO". PARA FUGIR DAS PROPAGANDAS.


NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Estudo: asteroides mudam de forma e podem se "reproduzir"

Mensagem  ALGOL em Sex Ago 27, 2010 1:59 am

Estudo: asteroides mudam de forma e podem se "reproduzir"
25 de agosto de 2010 • 17h38



Concepção artística mostra um asteroide binário

Foto: ESO/L. Calcada/Divulgação

Um estudo que envolveu 17 instituições de pesquisa de diferentes países indica que os asteroides, ao contrário do que se pensava, não mantêm sua forma ao longo dos anos e podem, inclusive, dar origem a asteroides menores. O estudo foi publicado na revista especializada Nature. As informações são do site do jornal El Mundo.

De acordo com a pesquisa, liderada por Petr Pravec, do Instituto Astronômico da República Checa, quando os asteroides giram suficientemente rápidos eles se dividem em dois corpos diferentes que começam a orbitar um ao outro. Esses asteroides binários são frequentes no Sistema Solar e há evidências de impactos desses corpos no nosso planeta.

Ainda segundo os pesquisadores, os astrônomos dizem que muitos desses asteroides binários não permanecem juntos e acabam dando origem a asteroides independentes que orbitam ao redor do Sol. A maioria fica no chamado cinturão de asteroides, uma região que fica entre Marte e Júpiter.

Redação Terra
avatar
ALGOL

Aquário Mensagens : 101
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 47
Localização : RIO DE JANEIRO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nasa anuncia descoberta de novos planetas fora do Sistema Solar

Mensagem  ALGOL em Sex Ago 27, 2010 5:04 pm

Nasa anuncia descoberta de novos planetas fora do Sistema Solar
27 de agosto de 2010 • 09h42 • atualizado às 09h55

Os dois planetas são ligeiramente menores que Saturno e estão orbitando uma estrela distante



Foto: Nasa/Divulgação

A Nasa, agência espacial americana, anunciou ter detectado dois novos planetas fora do Sistema Solar. Segundo a Nasa, os planetas são ligeiramente menores que Saturno e estão orbitando uma estrela distante. O telescópio Kepler foi lançado ao espaço em março de 2009 para localizar planetas semelhantes à Terra. Segundo William Borucki, principal pesquisador da missão, esta é a primeira descoberta de vários planetas que orbitam a mesma estrela.

"A estrela semelhante ao Sol, designada de Kepler-9, está cerca de 2 mil anos-luz de distância, na constelação de Lyra", disse o pesquisador. Os dois planetas, chamado Kepler-9B e 9C, mostram uma clara interação gravitacional. "Estas observações permitem compreender melhor como se formam e evoluem os sistemas planetários a partir dos discos de gás e poeira cósmica para o nascimento das estrelas e de seus planetas", disse Borucki.

Segundo os pesquisadores, não existe possibilidade de vida nesses planetas. Além de serem muito maiores do que a Terra, eles estão muito perto da estrela que orbitam. Estes planetas "são muito, muito quentes", afirma o cientista.

Os pesquisadores também identificaram o que parece ser um terceiro e menor corpo celeste que orbita a estrela. É cerca de 1,5 vezes o tamanho da Terra e também está localizado muito perto da estrela, mas ainda não foi confirmado como um planeta.
Redação Terra
avatar
ALGOL

Aquário Mensagens : 101
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 47
Localização : RIO DE JANEIRO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Dom Ago 29, 2010 4:59 am

Agua seca" pode ajudar no combate ao aquecimento global


---
Pó deverá ser usado na produção de remédios e no armazenamento de gases.
Habilidade da "água seca" de absorver grandes quantidades
de CO2 pode ajudar a diminuir o aquecimento global
---

http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/-agua-seca-pode-ajudar-no-c\
ombate-ao-aquecimento-global-20100826.html


Pesquisadores revelaram que uma substância incomum chamada água seca, que lembra
açúcar em pó, pode ser usada para absorver dióxido de carbono (CO2), o principal
vilão do aquecimento global.

A substância também poderá ser usada na produção de vários produtos e no
armazenamento de materiais industriais prejudiciais à saúde.

Segundo Ben Carter, pesquisador assistente do chefe da pesquisa, Andrew Cooper,
a substância foi batizada com esse nome porque consiste de 95% de água na forma
de pó.

Cada partícula do pó contém uma gota d'água revestida de silício modificado,
material que compõe a areia da praia. O revestimento impede que as gotas se
combinem e se transformem novamente no líquido.

A água seca foi descoberta em 1968 e chamou a atenção por seu uso potencial em
cosméticos. Cientistas da Universidade de Hull, no Reino Unido, começaram a
estudar sua estrutura em 2006. De lá para cá, a equipe de Cooper, na
Universidade de Liverpool, descobriu uma maior quantidade de aplicações da água
seca.

Uma delas envolve o uso do pó para armazenar gases, incluindo o CO2. A equipe de
Cooper descobriu que a água seca absorvia três vezes mais dióxido de carbono do
que a água comum no mesmo período de tempo.

Os cientistas sugerem que essa habilidade para absorver grandes quantidades de
dióxido de carbono pode ser útil para ajudar a reduzir o aquecimento global.

A equipe de Cooper também demonstrou, em estudos anteriores, que o pó pode ser
usado para armazenar metano, um componente do gás natural, para usá-lo como uma
futura fonte de energia.

A água seca também poderá ser utilizada como uma forma mais segura de guardar
combustível feito de metano, como o que gera energia em veículos movidos a gás
natural.

Em outra aplicação, os cientistas mostraram que o pó também pode ser usado para
catalisar reações entre o hidrogênio e o ácido maleico para produzir acido
succínico, uma substância utilizada na produção de remédios, ingredientes de
comida e outros produtos.
avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Gota de Luz em Dom Ago 29, 2010 5:10 am

Buscador escreveu:Agua seca" pode ajudar no combate ao aquecimento global


---
Pó deverá ser usado na produção de remédios e no armazenamento de gases.
Habilidade da "água seca" de absorver grandes quantidades
de CO2 pode ajudar a diminuir o aquecimento global
---

http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/-agua-seca-pode-ajudar-no-c\
ombate-ao-aquecimento-global-20100826.html


Pesquisadores revelaram que uma substância incomum chamada água seca, que lembra
açúcar em pó, pode ser usada para absorver dióxido de carbono (CO2), o principal
vilão do aquecimento global.

A substância também poderá ser usada na produção de vários produtos e no
armazenamento de materiais industriais prejudiciais à saúde.

Segundo Ben Carter, pesquisador assistente do chefe da pesquisa, Andrew Cooper,
a substância foi batizada com esse nome porque consiste de 95% de água na forma
de pó.

Cada partícula do pó contém uma gota d'água revestida de silício modificado,
material que compõe a areia da praia. O revestimento impede que as gotas se
combinem e se transformem novamente no líquido.

A água seca foi descoberta em 1968 e chamou a atenção por seu uso potencial em
cosméticos. Cientistas da Universidade de Hull, no Reino Unido, começaram a
estudar sua estrutura em 2006. De lá para cá, a equipe de Cooper, na
Universidade de Liverpool, descobriu uma maior quantidade de aplicações da água
seca.

Uma delas envolve o uso do pó para armazenar gases, incluindo o CO2. A equipe de
Cooper descobriu que a água seca absorvia três vezes mais dióxido de carbono do
que a água comum no mesmo período de tempo.

Os cientistas sugerem que essa habilidade para absorver grandes quantidades de
dióxido de carbono pode ser útil para ajudar a reduzir o aquecimento global.

A equipe de Cooper também demonstrou, em estudos anteriores, que o pó pode ser
usado para armazenar metano, um componente do gás natural, para usá-lo como uma
futura fonte de energia.

A água seca também poderá ser utilizada como uma forma mais segura de guardar
combustível feito de metano, como o que gera energia em veículos movidos a gás
natural.

Em outra aplicação, os cientistas mostraram que o pó também pode ser usado para
catalisar reações entre o hidrogênio e o ácido maleico para produzir acido
succínico, uma substância utilizada na produção de remédios, ingredientes de
comida e outros produtos.

Olá Buscador...
no Boletim do inovação temos tb alguma referência sobre a agua seca...
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=agua-em-po-agua-seca&id=010160100826
abraços

Gota de Luz

_________________
flower sunny
avatar
Gota de Luz
MODERADORA
MODERADORA

Aquário Mensagens : 82
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 60
Localização : S.J.B.Vista - SP Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Convidad em Qua Set 01, 2010 1:55 am

Carro elétrico feito por estudantes bate recorde e atinge 515km/h

Ter, 31 Ago - 16h34



Movido a baterias de lítio, protótipo fez média de quase 500km/h no trajeto, mas parou em outro
teste por falha mecânica

O carro elétrico mais veloz do mundo alcançou, em testes realizados semana passada,
515km/h na velocidade máxima. Criado por estudantes da Universidade de Ohio, nos EUA,
o automóvel fez uma média de 495km/h durante o trajeto de ida e volta, batendo o recorde
anterior cravado pela própria equipe, chamada Buckeye Bullet...


http://br.tecnologia.yahoo.com/article/31082010/7/tecnologia-carro-eletrico-estudantes-bate-recorde.html

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Qua Set 01, 2010 4:44 am

Pois é Gota de Luz, me lembrei também do gelo seco.

Até mais!

Buscador What a Face

Umidade elétrica

Por Fábio de Castro, da Agência Fapesp
http://www.envolverde.com.br/index.php?edt=2

Agência FAPESP – Durante muito tempo a ciência considerava que a gotículas de
água presentes na atmosfera eram eletricamente neutras, assim permanecendo mesmo
depois de entrar em contato com as cargas elétricas de partículas dispersas no
ar.

Mas um experimento realizado por cientistas brasileiros demonstrou que a água na
atmosfera pode adquirir cargas elétricas e transferi-las para outros materiais.
A descoberta abre caminho para o futuro desenvolvimento de dispositivos capazes
de coletar eletricidade diretamente do ar, utilizando-a para abastecer
residências, fábricas ou veículos, por exemplo.

Partículas minúsculas de sílica e de fosfato de alumínio foram utilizadas no
experimento. A equipe coordenada por Fernando Galembeck, professor titular do
Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), demonstrou
que, na presença de alta umidade, a sílica se torna mais negativamente
carregada, enquanto o fosfato de alumínio ganha carga positiva. A eletricidade
proveniente da umidade foi denominada pelos cientistas como "higroeletricidade".

"Com um dispositivo simples, conseguimos verificar que é possível gerar voltagem
a partir da umidade do ar. Essa prova conceitual poderá abrir caminho, no
futuro, para que se possa usar a eletricidade da atmosfera como uma fonte de
energia alternativa. Mas ainda não podemos prever quanto tempo levará para
desenvolver uma tecnologia desse tipo", disse Galembeck à Agência FAPESP.

O pesquisador, que coordena o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT)
em Materiais Complexos Funcionais, apresentou os resultados do estudo na última
quarta-feira (25/Cool, durante a reunião da American Chemical Society (ACS), em
Boston, nos Estados Unidos. O INCT de Materiais Complexos tem apoio da FAPESP e
do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Segundo Galembeck, relatos experimentais do século 19 já associavam a interface
ar-água a fenômenos eletrostáticos. O britânico William Thomson, conhecido como
Lord Kelvin (1824-1907), idealizou um equipamento que ele denominou "condensador
de gotas de água" para reproduzir o fenômeno experimentalmente. Mas, até hoje, a
ciência não havia sido capaz de descrever os mecanismos do acúmulo e da
dissipação das cargas elétricas na interface ar-água.

"Mostramos que a adsorção do vapor de água sobre superfícies de materiais
isolantes ou de metais isolados – protegidas em um ambiente blindado e aterrado
– leva à acumulação de cargas elétricas sobre o sólido, em uma intensidade que
depende da umidade relativa do ar, da natureza da superfície usada e do tempo de
exposição", disse Galembeck.

O aumento das cargas elétricas acumuladas é ainda mais acentuado quando são
usados substratos líquidos ou isolantes sólidos, sob a ação de campos externos,
conforme a umidade relativa do ar se aproxima de 100%.

De acordo com Galembeck, a descoberta foi um resultado inesperado de uma longa
série de estudos relacionados a dois tipos de microscopia de materiais
não-isolantes, especialmente polímeros.

"Estávamos trabalhando com microscopia eletrônica de transmissão – que nos
permitia montar um mapa da composição química de determinados materiais em
escala nanométrica – e com microscopia de varredura, que fornecia um mapa das
propriedades e do potencial elétrico desses materiais", explicou.

O interesse da equipe estava inicialmente limitado aos materiais. "Mas, ao obter
esses mapas, começamos a observar muitos fenômenos que não estavam na
literatura. Havia, em especial, heterogeneidades inesperadas nas distribuições
de cargas elétricas. Embora não fossem contrários a estudos anteriores, os
resultados do nosso trabalho iam contra concepções amplamente difundidas. Era
preciso entender o que estávamos observando e isso me levou a estudar mais sobre
eletrostática", disse.

Aprofundando as pesquisas, Galembeck percebeu que havia imensas polêmicas na
literatura sobre o tema. Apesar disso, essas discussões não estavam no foco dos
debates científicos.

"Percebi que havia muitas lacunas, algumas delas muito grandes. Alguns autores
se referiam a essas lacunas, mas não conseguiam despertar muita atenção da
comunidade científica. Continuei estudando, até que, em 2005, um trabalho de
pós-graduação de um aluno gerou a hipótese de trabalho de que existe troca de
cargas com a atmosfera", disse.

No decorrer desse trabalho, o grupo da Unicamp percebeu que, além da sílica e do
fosfato de alumínio, alguns metais também adquiriam carga. "A partir daí fizemos
também experimentos com os metais. Esse trabalho já começou a gerar resultados
também. A primeira publicação saiu na semana passada, na edição on-line da
revista Langmuir", disse.

Longo caminho para a tecnologia

Segundo Galembeck, há um longo caminho pela frente para que essa demonstração de
conceito se transforme um dia em aplicações tecnológicas, como dispositivos que
coletem a eletricidade do ar e a direcionem para equipamentos elétricos nas
casas, de forma semelhante aos painéis que transformam a luz solar em energia.

"De um ponto de vista conservador, eu diria que estamos mais ou menos no ponto
em que a energia fotovoltaica estava no começo do século 20. Sabemos que hoje a
energia solar tem algumas aplicações, mas a maior parte delas ainda tem alto
custo. De uma perspectiva mais otimista, eu diria que o uso da higroeletricidade
dependerá essencialmente do desenvolvimento de novos materiais, que é cada vez
mais acelerado com os recursos da nanotecnologia", apontou.

No momento, os cientistas têm duas tarefas principais para fazer com que um dia
a nova tecnologia se torne realidade: a identificação dos melhores materiais e a
obtenção de dados para fazer a modelagem dos dispositivos.

"Estamos agora trabalhando no levantamento de dados a partir dos materiais que
sabemos que funcionam. Por enquanto, são materiais simples como alumínio, aço
inox e latão cromado", disse. Provavelmente, não serão esses os materiais usados
nos dispositivos do futuro, mas o fundamental agora é fazer o levantamento de
dados", disse.

Quando tiverem concluído o levantamento de dados para a modelagem de
dispositivos, segundo Galembeck, os cientistas terão boas perspectivas em
relação a duas questões fundamentais: quanta energia poderá ser produzida com a
higroeletricidade e quais são as propriedades necessárias para os materiais que
serão utilizados nos dispositivos.

"Há duas semanas começamos a fazer o trabalho de levantamento de dados para a
modelagem. Começamos também a fazer experimentos com a modificação da superfície
dos metais. Há uma infinidade de possibilidades para explorar. A dificuldade
está em determinar em quais delas devemos nos concentrar", disse.
avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Convidad em Qua Set 01, 2010 5:02 am

Olá Buscador!

Já faz um bom tempo que tinha lido algo sobre energia elétrica sem fios,
transmitida pelo ar, apenas por antenas tipo assim como o telefone, etc.

Um abraço!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Donator em Qua Set 01, 2010 6:01 am

Isso é a teoria de Tesla, a transmissão de energia de um local para outro, por meio do espaço vazio, através de ressonância entre esses dois pontos.
avatar
Donator

Mensagens : 51
Data de inscrição : 10/08/2010
Localização : rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Convidad em Qua Set 01, 2010 6:37 am

Olá Donator!

Já foi comentado algo sobre o Tesla aqui no fórum.

Andei lendo algo que suas experiências causaram um apagão.

Um abraço

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cientista britânico Stephen Hawking diz que Deus não criou o universo

Mensagem  ALGOL em Qui Set 02, 2010 11:26 pm

Para quem não acredita em Deus, aí vai uma boa notícia...

Cientista britânico Stephen Hawking diz que Deus não criou o universo



Galáxia no espaço. Criação do universo é tema polêmico Foto: Agência AFP


LONDRES - Deus não tem mais lugar nas teorias sobre a criação do universo devido a uma série de avanços no campo da física, afirma o cientista britânico Stephen Hawking em seu novo livro, que teve trechos divulgados nesta quinta-feira.

Demonstrando uma posição mais dura em relação à religião do que a assumida nas páginas do best-seller internacional "Uma breve história do tempo", de 1988, Hawking diz que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade.

"Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", escreve o célebre cientista em "The grand design", que será publicado em série no jornal The Times.

"Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", acrescenta.

Hawking se tornou mundialmente famoso com suas pesquisas, livros e documentários, apesar de sofrer desde os 21 anos de idade de uma doença motora degenerativa que o deixou dependente de uma cadeira de rodas e de um sintetizador de voz.

Em "Uma breve história do tempo", Hawking sugeria que a ideia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo.

Em seu mais recente trabalho, no entanto, Hawking cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora de nosso Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos.

"Isso torna as coincidências de nossas condições planetárias - o único sol, a feliz combinação da distância entre o Sol e a Terra e a massa solar - bem menos importantes, e bem menos convincentes, como evidência de que a Terra foi cuidadosamente projetada apenas para agradar aos seres humanos", afirma Hawking.

10:01 - 02/09/2010

avatar
ALGOL

Aquário Mensagens : 101
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 47
Localização : RIO DE JANEIRO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Donator em Sex Set 03, 2010 11:19 pm

Terra teve giro super-rápido dos polos, mostra nova evidência

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/793546-terra-teve-giro-super-rapido-dos-polos-mostra-nova-evidencia.shtml
DA NEW SCIENTIST

Cerca de 16 milhões de anos atrás, o Norte da Terra virou Sul em questão de apenas alguns anos.

Tais rápidos giros são impossíveis, segundo modelos do núcleo da Terra, mas é a segunda vez em que uma evidência deste fenômeno bizarro foi encontrada.

Os polos magnéticos trocam de lugar a cada 300 mil anos, em um processo que normalmente leva a cada vez no máximo cerca de 5.000 anos.

Em 1995, um antigo fluxo de lava com um padrão magnético incomum foi descoberto em Oregon (EUA). Ele sugeria que o campo magnético na época de sua formação estava se movendo a 6 graus por dia --ao menos 10 mil vezes mais rápido que o normal.

"Não foram muitas pessoas que acreditaram nisso", diz Scott Bogue, do Occidental College, em Los Angeles.

SEGUNDA PROVA

Agora, Bogue e seu colega Jonathan Glen, da United States Geological Survey, em Menlo Park, Califórnia, dizem ter encontrado um segundo exemplo em Nevada (EUA).

A fragmento de lava solidificada sugere que, em um ano, o campo magnético da Terra se moveu em 53 graus.

Nesse ritmo, uma virada completa (180 graus) levaria menos de quatro anos, mas pode haver outra interpretação.

"Pode ter sido uma explosão de aceleração rápida que pontuou o firme movimento do campo", diz Bogue.

Peter Olson, da Johns Hopkins University, em Baltimore, Maryland, segue cético e afirma que os efeitos podem ter sido locais ao invés de globais.

O estudo foi divulgado no periódico "Geophysical Research Letters".

avatar
Donator

Mensagens : 51
Data de inscrição : 10/08/2010
Localização : rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Dom Set 05, 2010 5:10 am

Cientistas afirmam que buraco na camada de ozônio está cada vez maior

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2010/09/04/59930-cientistas-afirm\
am-que-buraco-na-camada-de-ozonio-esta-cada-vez-maior.html


Um artigo que será entregue por pesquisadores da Argentina, Brasil, Chile, e
Holanda à revista "Geophysical Research Letters" comprovou que um buraco na
camada de ozônio, localizado em cima do estado do Rio Grande do Sul, tem ficado
cada vez maior, desprotegendo por completo a região, que está vulnerável à
incidência de raios ultravioleta.

De acordo com os pesquisadores, em 2009 o limite da camada de ozônio atingiu a
Argentina e o Chile, mas células de ar pobres em ozônio desprenderam-se
atingindo a região de Santa Maria, no RS. Medições realizadas com sondas e
balões constataram que a temperatura da estratosfera cai durante a formação do
buraco de 60 graus Celsius negativos 80 graus Celsius negativos, no mês de
setembro, permanecendo até dezembro.

O artigo explica que a radiação ultravioleta não tem conexão direta com o
fenômeno do aquecimento global, contudo, a incidência desses raios em uma área
poluída podem provocar reações químicas que acarretem a elevação de
temperaturas.

O buraco, tradicionalmente, se forma sobre a Antártica no mês de setembro. O
aquecimento global e a formação do fenômeno tem despertado a curiosidade dos
cientistas.
avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Dom Set 05, 2010 5:14 am

Animais vêem extinção em massa se aproximar

http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4658754-EI8145,00-Animais+vee\
m+extincao+em+massa+se+aproximar.html

Corais, mamíferos e espécies tropicais podem ser extintos em futuro próximo,
segundo cientistas que estudam o que ocorreram com estes animais no passado para
prever seu futuro. As informações são da Discovery News.

Um fator que complica a previsão dos cientistas é que nenhuma extinção em massa
ocorrida previamente na Terra foi causada por apenas uma espécie. Em período de
mais de 500 milhões de anos, apenas três extinções deste gênero ocorreram e
nenhuma foi tão devastadora como a que está para acontecer por culpa dos
humanos.

Pesquisadores do Departamento de Ciências biológicas da Universidade Macquarie,
nos Estados Unidos, pesquisaram dados de mais de 100 mil fósseis coletados por
todo o mundo, para chegar à maior extinção em massa já ocorrida na Terra, no
período Permiano-Triássico, há 250 milhões de anos.

Nesta época, um dos mais importantes grupos de animais eram os corais, que quase
foram extintos no período. Há pouquíssimos fósseis de corais datando desta
época. Portanto, entende-se que eles recuperaram sua diversidade com o passar
dos anos. Mamíferos de grande porte e plantas tropicais também podem sumir em
futuro próximo, graças à ação humana.
avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Qua Set 15, 2010 5:30 pm

Que coisa pessoal, até os robôs vão ser programados para enganar e fraudar seres humanos e outros robôs, já pensaram em ser fraudado por um robô estelionatário, é demais:

Pesquisadores criam robôs capazes de fraudar e enganar

Abby Vogel Robinson
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=robos-capazes-\
fraudar-enganar&id=020180100913



Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos,
desenvolveram robôs capazes de fraudar e enganar.

Segundo os pesquisadores, os robôs foram projetados para criar pistas falsas,
gerar comunicações fraudulentas e se esconder de forma a se beneficiarem e não
serem encontrados.

"Nós desenvolvemos algoritmos que permitem que um robô determine se ele deve
enganar um homem ou outra máquina inteligente e criamos técnicas que ajudam o
robô a selecionar a melhor estratégia para ludibriar e reduzir a chance de ser
descoberto," conta Ronald Arkin, que criou os robôs juntamente com seu colega
Alan Wagner.

Quem é o inimigo

Em uma pesquisa totalmente aberta a questionamentos éticos, os pesquisadores
exploraram o fenômeno da fraude e do engano de uma perspectiva geral, o que faz
com os resultados possam ser aplicados tanto a interações entre humanos e robôs
quanto a interações entre robôs.

A pesquisa está voltada para o desenvolvimento de robôs militares, que objetivam
enganar um inimigo. O problema reside em deixar que o robô - o programa de
computador que o controla - decida quem é o inimigo.

"A maioria dos robôs sociais provavelmente apenas raramente usará a capacidade
de enganar, mas ainda assim esta é uma ferramenta importante no arsenal
interativo dos robôs porque robôs que reconhecem a necessidade de usar
artimanhas têm vantagens em termos de resultados em comparação com os robôs que
não reconhecem a necessidade de fraudar," diz o professor Wagner, sem enumerar
quais vantagens seriam essas.

Os pesquisadores centraram-se nas ações, nos pressupostos e nas comunicações de
um robô tentando se esconder de um outro robô. A seguir eles desenvolveram
programas que geraram comportamentos que buscam enganar os outros.

Jogos perigosos

O primeiro passo foi ensinar ao robô como reconhecer uma situação que justifique
a utilização de artifícios e fraudes deliberadas, o que foi feito usando teoria
da interdependência e teoria dos jogos.

A situação tinha que satisfazer duas condições básicas para justificar a fraude
- deve haver um conflito entre o robô que vai enganar e quem, ou o quê, o está
procurando, e o enganador deve se beneficiar da fraude.

Definida a fraude como meta, o robô começa a gerar comunicações falsas de forma
a enganar o outro, seja um robô ou um humano.

Usando dois robôs autônomos, os pesquisadores verificaram que o robô enganador
teve sucesso em 75% dos testes.

"Os resultados são uma indicação preliminar de que as técnicas e algoritmos
descritos em nosso artigo podem ser usados para produzir com sucesso um
comportamento fraudulento em um robô," diz Wagner.

Ética robótica

Os pesquisadores concordam que há implicações éticas que precisam ser
consideradas para garantir que suas criações sejam consistentes com as
expectativas e o bem-estar da sociedade.

"Ficamos preocupados desde o início com as implicações éticas relacionadas com a
criação de robôs capazes de fraudar e entendemos que há aspectos benéficos e
maléficos," diz Arkin. "Nós encorajamos firmemente a discussão sobre a adequação
dos robôs enganadores para determinar quais, se houver, regulamentos ou
orientações deverão condicionar o desenvolvimento desses sistemas."

Na verdade, apesar do discurso, os dois pesquisadores parecem ter ignorado toda
a discussão sobre ética robótica que já é feita no ambiente científico e até
político há muito tempo.
avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  estel em Sex Set 17, 2010 3:15 pm

Isso me lembra muito aquele filme "Eu Robô!

Os andróides chegaram a conclusão que os seres humanos eram prejudiciais para o planeta.

E não estavam errados. ´___`


Abraços,

Estel.



Buscador escreveu:Que coisa pessoal, até os robôs vão ser programados para enganar e fraudar seres humanos e outros robôs, já pensaram em ser fraudado por um robô estelionatário, é demais:

Pesquisadores criam robôs capazes de fraudar e enganar

Abby Vogel Robinson
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=robos-capazes-\
fraudar-enganar&id=020180100913



Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos,
desenvolveram robôs capazes de fraudar e enganar.

Segundo os pesquisadores, os robôs foram projetados para criar pistas falsas,
gerar comunicações fraudulentas e se esconder de forma a se beneficiarem e não
serem encontrados.

"Nós desenvolvemos algoritmos que permitem que um robô determine se ele deve
enganar um homem ou outra máquina inteligente e criamos técnicas que ajudam o
robô a selecionar a melhor estratégia para ludibriar e reduzir a chance de ser
descoberto," conta Ronald Arkin, que criou os robôs juntamente com seu colega
Alan Wagner.

Quem é o inimigo

Em uma pesquisa totalmente aberta a questionamentos éticos, os pesquisadores
exploraram o fenômeno da fraude e do engano de uma perspectiva geral, o que faz
com os resultados possam ser aplicados tanto a interações entre humanos e robôs
quanto a interações entre robôs.

A pesquisa está voltada para o desenvolvimento de robôs militares, que objetivam
enganar um inimigo. O problema reside em deixar que o robô - o programa de
computador que o controla - decida quem é o inimigo.

"A maioria dos robôs sociais provavelmente apenas raramente usará a capacidade
de enganar, mas ainda assim esta é uma ferramenta importante no arsenal
interativo dos robôs porque robôs que reconhecem a necessidade de usar
artimanhas têm vantagens em termos de resultados em comparação com os robôs que
não reconhecem a necessidade de fraudar," diz o professor Wagner, sem enumerar
quais vantagens seriam essas.

Os pesquisadores centraram-se nas ações, nos pressupostos e nas comunicações de
um robô tentando se esconder de um outro robô. A seguir eles desenvolveram
programas que geraram comportamentos que buscam enganar os outros.

Jogos perigosos

O primeiro passo foi ensinar ao robô como reconhecer uma situação que justifique
a utilização de artifícios e fraudes deliberadas, o que foi feito usando teoria
da interdependência e teoria dos jogos.

A situação tinha que satisfazer duas condições básicas para justificar a fraude
- deve haver um conflito entre o robô que vai enganar e quem, ou o quê, o está
procurando, e o enganador deve se beneficiar da fraude.

Definida a fraude como meta, o robô começa a gerar comunicações falsas de forma
a enganar o outro, seja um robô ou um humano.

Usando dois robôs autônomos, os pesquisadores verificaram que o robô enganador
teve sucesso em 75% dos testes.

"Os resultados são uma indicação preliminar de que as técnicas e algoritmos
descritos em nosso artigo podem ser usados para produzir com sucesso um
comportamento fraudulento em um robô," diz Wagner.

Ética robótica

Os pesquisadores concordam que há implicações éticas que precisam ser
consideradas para garantir que suas criações sejam consistentes com as
expectativas e o bem-estar da sociedade.

"Ficamos preocupados desde o início com as implicações éticas relacionadas com a
criação de robôs capazes de fraudar e entendemos que há aspectos benéficos e
maléficos," diz Arkin. "Nós encorajamos firmemente a discussão sobre a adequação
dos robôs enganadores para determinar quais, se houver, regulamentos ou
orientações deverão condicionar o desenvolvimento desses sistemas."

Na verdade, apesar do discurso, os dois pesquisadores parecem ter ignorado toda
a discussão sobre ética robótica que já é feita no ambiente científico e até
político há muito tempo.

estel

Mensagens : 28
Data de inscrição : 25/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

AOS MEUS IRMÃOS...

Mensagem  Eliane Ferrari em Dom Set 19, 2010 9:36 am

Que sirva para reflexão...

Com muito amor por todos,

Eliane Ferrari

avatar
Eliane Ferrari

Virgem Mensagens : 46
Data de inscrição : 12/08/2010
Idade : 63
Localização : Bonito - MS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Convergências Finais.

Mensagem  Antonio(Mago) em Dom Set 19, 2010 1:50 pm

Olá cara amiga Elianne, muita paz, luz e vida em todo nosso Ser.
Esse programa é bastante conhecido e muito bom bem como mantém uma linha de investigação quase ímpar e de uma credibilidade inquestionável.
Assisití ao Clip e não estou surpeso, penso que nós aquí do Forum não estamos, pois todos nós aquí ja de ante mão sabemos dessas convergências, no entanto mais de 98% de toda população do planeta bem como conjuntamente com cientistas oficiais, todos pensam que isto seja apenas uma fase e que vai passar.

Olhe, fiquei sabendo ja essa semana de que algumas correntes marinhas não estão mais ativas, bem como a do Golfo do México deixou de funcionar esse mês de Setembro, não sei até então se é verdade ou não, isso é muito grave e nos obriga a se remeter aos instantes finais, sejam mensais ou anuais quando da Atlântida, ou seja esses indícios estão ja nos trazendo informações ja observadas desde áquele tempo e que quando essas correntes marinhas realmente páram, os dias dos seres vivos na Terra, como então conhecidos, estão contados, pois o que movimenta o clima e a vida marinha são as correntes oceânicas, pois sem elas o clima fica desconexo e com atividades realmente sem precedentes.

Vale salientar que mais de 90% de todo oxígênio que respiramos são produzidos pelas algas e plânctons marinhos e todos eles dependem de um limiar de excitação, talvez ainda desconhecido da maioria dos cientistas atuais e isso passa por um limiar de temperatura, de pressão, de consistência e até de textura das águas marinhas visiilidade e tudo mais e isso ao ser modificado eles falecem e deixam de produzir oxigênio; isso ja está acontecendo e em larga escala e fartamente comprovado tanto na Austrália, como nas Americas, Africa e Asia.

Penso que é exatamente o que estamos agora provando e observando diretamente e que não devemos declinar de buscar lenitivos e ajuda junto aos nossos irmãos maiores, pois uma vasta coletânea de informações nesse sentido ja existe e a população desse mundo deveria buscar essas informações logo, logo para não cair em surpresa como está na Bílblia.
Para todos nós aquí do Forum isso não é mais surpresa pois todos ja estamos adaptados a esses tipos de informações, sabemos de que a Transição ja é um fato inequívoco.

Agradecemos a sua contriuição e com certeza estamos todos na luta da difusão do amor, da vida e da luz, sem condicionalidades.

Muita paz, luz e vida em todo nosso Ser.
avatar
Antonio(Mago)

Sagitário Mensagens : 276
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 61
Localização : Recife - Pernambuco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Qui Out 21, 2010 9:32 pm

Diversão e Ciência: Pai e filho enviam balão ao espaço!

Uma experiência lúdica e científica foi realizada pelo pai e o filho de apenas sete anos, Luke Geissbuhler e Max, no céu de Nova York. A dupla e sua equipe soltaram um balão meteorológico contendo uma câmera digital e um telefone celular com GPS, para registrar belíssimas imagens da Terra do alto da atmosfera. O experimento caseiro batizado de “Brooklyn Space Program” foi um sucesso e deve inspirar muitos cientistas mirins.




Tudo começou com testes de altitudes para saber como o equipamento se comportaria a níveis tão elevados. Assim que o balão atingisse a estratosfera, Geissbuhler já sabia que ele perderia sustentação depois de algum tempo, explodiria e cairia de volta na Terra.

Para que o equipamento não fosse danificado, eles precisariam de um mini paraquedas preso no balão, e para resgatar a câmera com as imagens seria necessário também um GPS.



Depois de oito meses de pesquisas e testes, o balão foi solto em agosto em uma área descampada em Newburgh ao norte de Nova York e chegou a cerca de 30 quilômetros de altitude. No mesmo instante foi possível ver a Terra se distanciando e vista da fronteira do espaço.

O balão subiu a uma velocidade inicial de 7 metros e meio por segundo e em dois minutos, o equipamento desapareceu no meio das nuvens. Após 24 minutos o balão atingiu 9 mil metros de altitude e aos 90 minutos chegou a mais de 27 mil metros. Em sua missão de registrar a Terra do Espaço, o balão enfrentou temperatura de 60 graus negativos e ventos de até 160 km/h.

Através das coordenadas do GPS, Geissbuhler e sua equipe conseguiram encontrar a câmera que caiu a 45 quilômetros ao norte do local onde foi lançada. A bateria da câmera acabou só 2 minutos antes dela atingir o solo interrompendo a captação das imagens. O balão foi encontrado no topo de uma árvore com uma sensação de missão cumprida.

Conheça o projeto Espaço Para Todos do Apolo11.com


Legenda: No topo, Luke Geissbuhler e Max Geissbuhler preparam o balão antes de alçar voo. Na sequência, vídeo mostra os "melhores momentos" da missão, desde o momento em que o balão foi lançado até alguns instantes antes de tocar o solo, alguns minutos após explodir na alta atmosfera. Crédito: Luke Geissbuhler / Brooklyn Space Program / Youtube.

Direitos Reservados
Ao utilizar este artigo, cite a fonte usando este link:
Fonte: Apolo11 - http://www.apolo11.com/balao_cream.php?posic=dat_20101021-080800.inc

avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Convidad em Qui Out 21, 2010 10:38 pm

Mago,

O auxilio já veio, lhe digo isso com minha FÉ, que muitos aqui sabem, é inabalável.

Todos aqui somos ANJOS de uma forma ou de outra e é nossa obrigação nossa nesse momento de "incertezas" vibrarmos no AMOR INCONDICIAONAL.

Não podemos ficarmos tristes pelos acontecimentos que se espalham pelo planeta, isso se torna mais a favor das enrgias "trevosas" que estão nos seus últimos suspiros.

Lembre-se amigo, o PAI nos deu exatamente aquilo que pedimos, é assim e assim sempre será.

Qual o erro?
Não foiu aprendido a pedir, aprendeu-se a julgar, matar e tantas outras coisas.

PAZ

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Buscador em Dom Nov 07, 2010 6:19 pm

---
GRIFO MEU :
Profecias Cherokee
http://midiaeprofecia.blogspot.com/2007/10/profecias-cherokee.html

O Grande Espírito sacudiu a Terra por duas vezes, a primeira e a segunda guerra
mundial, para nos lembrar que somos uma família humana, para nos lembrar que
devemos tratar-nos, a cada um, como irmãos e irmãs.

Nós tivemos a chance, no início de cada sacudida, de nos reunirmos em círculo
para trazermos a paz a Terra, e as desperdiçamos.

Esta noite eles estão novamente falando sobre notícias dos sinais da terceira
sacudida da Terra.

Eles disseram que vão construir o que os anciãos chamam de "casa nos céus". Nos
anos de 1950, eles disseram sobre isso "eles construirão uma casa através do
céu. Quando vocês virem pessoas vivendo nos céus em locais permanentes, vocês
saberão que o Grande Espírito está próximo de sacudir a Terra, e desta vez não
com uma mão, mas com ambas as mãos".

Quando esta casa estiver no céu, o Grande espírito sacudirá a Terra pela
terceira vez, e é possível que a "abóbora de cinzas" caia sobre eles, ela cairá.
---

Estação espacial completa 10 anos

---
Há uma década, astronautas chegavam ao maior veículo orbital já construído
---
O Estado de S.Paulo
TRADUÇÃO DE CELSO PACIORNIK
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101031/not_imp632428,0.php



Da Terra, há pouco para ver, mas de perto o local ganha uma forma mais complexa:
um casco brilhante de tubos interligados e treliças de metal sustentadas por
gigantescos painéis em forma de asas. Com o espaço interno de uma casa de cinco
dormitórios, ali se encontram os ambientes de convivência mais extremos que já
se construiu. O que parece uma estrela nos céus é o reflexo da luz solar na
Estação Espacial Internacional (ISS).

Na próxima semana, a Nasa comemorará dez anos de vida no maior veículo espacial
orbital já construído (os primeiros residentes chegaram em 2 de novembro de
2000), mas pouco menos de 200 pessoas conheceram a vida a bordo dele. "Mal
consigo acreditar no que vi", diz Piers Sellers, astronauta da mais recente
missão à estação. "Toda hora ela volta nos meus sonhos."

As filmagens de astronautas dando cambalhotas e caçando comida pelo ar faz
parecer que a estação espacial está flutuando, livre da influência da gravidade.
Nada poderia estar mais errado. O posto avançado orbital - todas suas 450
toneladas - está caindo na Terra e se espatifaria nela se não estivesse se
movendo com velocidade para manter uma curva suave em torno do planeta.

A viagem. Chegar à estação espacial leva dois dias. A estação voa a uma altitude
de 354 quilômetros (mais de 30 vezes a altitude de um avião, a uma velocidade de
27,5 mil km/h). O ônibus se aproxima da estação por baixo e dá um cambalhota
para trás. A tripulação tira fotos, que são examinadas em busca de rachaduras e
furos - danos provocaram a destruição do ônibus Columbia em 2003.

A cautela se justifica pelos valores: US$ 1,7 bilhão para um ônibus espacial e
US$ 100 bilhões para a estação. "Você vê aqueles rostos pálidos excitados por
nos ver. Às vezes, passaram-se meses desde a última vez que viram alguém de
fora", diz Sellers.

O espaço. Ao todo, o espaço vital na estação é o equivalente a uma vez e meia o
de um Boeing 747. Instalações de armazenamento, laboratórios e salas se projetam
desse tubo para dar aos astronautas espaços para fazerem suas tarefas,
experiências e operar os dois braços robóticos da estação. Aparafusada na
estação está uma enorme estrutura com 16 painéis solares para fornecer energia
elétrica.

A estação tem uma tripulação de seis pessoas. Há uma arte sutil em se movimentar
sem se chocar com tudo, arrancando computadores, equipamentos e outros objetos
presos por almofadas de velcro. A higiene pessoal é obrigatória, mas as
condições de falta de gravidade tornam o banho uma coisa delicada. Gotículas de
água pode causar sufocamento se forem inaladas e podem provocar curto-circuito
em equipamentos, por isso muitos usam lenços úmidos.

Sabe-se de tripulações exclusivamente masculinas que se despiam e se esfregavam
em massa. Lavar o cabelo é espinhoso. Os homens recebem cortes de cabelo
escovinha antes de uma missão. Mesmo Sunita Williams, que passou 195 dias na
estação - um recorde feminino -, teve seu cabelo preto cortado. "Lavar era
demorado", diz ela. Usar o vaso sanitário também exigia uma certa prática, mas
isso ficou menos traumático depois do redesenho que substituiu sacos plásticos
por um vaso com sistema de sucção, como os usados em aviões. A urina dos
astronautas é reciclada para consumo.

A rotina. A estação espacial leva uma hora e meia para circundar o planeta - são
16 voltas por dia. Um esquema de janelas vedadas e horários para dormir é
imposto pelos controladores da missão. As tripulações são despertadas por música
acionada pela Nasa. Cada dia, a trilha é dedicada a um astronauta e escolhida
por sua esposa ou algum colega.


avatar
Buscador

Libra Mensagens : 265
Data de inscrição : 11/08/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOTÍCIAS CIENTÍFICAS - ASTRONOMIA - PÓLOS MAGNÉTICOS

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum