COMUNIDADE FAMILIA ASCENSAO
SAUDAÇÕES QUERIDA FAMILIA.
PARA CONHECER OS DEBATES E PARTILHAS ANTERIORES VISITE O LINK
http://nominato.com.br/forum/index.php

ATENÇÃO :
APÓS FAZER O REGISTRO, VÁ NA SUA CAIXA DE EMAIL E "ATIVE" SUA CONTA.
VOLTE AO FÓRUM E CLIQUE "LOGIN" NOME E SENHA "MANTER CONECTADO". PARA FUGIR DAS PROPAGANDAS.


Looking inside

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sex Set 17, 2010 10:43 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sex Set 17, 2010 10:48 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sex Set 17, 2010 10:51 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sab Set 18, 2010 9:47 pm

Uma viagem aos subterrâneos da mente humana!
Ficou muito legal essa nova versão.
A antiga passou umas 152 vezes na sessão da tarde quando eu era criança, não perdi uma vez Very Happy



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sab Set 18, 2010 10:01 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sab Set 18, 2010 10:02 pm





Não deixem de ouvir, pessoas amadas!!! I love you

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 6:24 pm

A Logoterapia é uma linha da psicologia.
Assim como existe a psicanálise de Freud, a terapia centrada no cliente de Rogers, ou a psicologia analítica de Jung, temos a logoterapia criada pelo psiquiatra vienense Dr. Viktor E. Frankl.

O trabalho da logoterapia consiste basicamente em ajudar as pessoas a encontrarem o sentido de suas vidas.

Existem dois tipos de pessoas: as que dizem sim à vida, a despeito de suas viscitudes, e as que dizem não à vida, a despeito das boas coisas que lhe acontecem. As que dizem sim geralmente senten-se satisfeitas e felizes, enquanto as que dizem não geralmente senten-se alienadas, frustradas e vazias.

É importante perceber que podemos mudar de uma atitude negativa para uma positiva.

Se formos do tipo de pessoas que dizem não à vida, seja através de atitudes, ou comportamentos inadequados, isso não significa que estejamos condenados a permanecermos assim.

A MUDANÇA É POSSÍVEL

O Dr. Frankl acreditava que para encarar a vida de maneira positiva é preciso ter consciência de que a vida tem sentido em quaisquer circustâncias, e que temos a capacidade de encontrar esse sentido em nossas vidas.

Podemos nos erguer das dificuldades, das enfermidades, do vício, da tristeza, do vazio e dos golpes do destino, se pudermos ver sentido em nossa existência.

Frankl denomina seu sistema de "Logoterapia", ou seja, a saúde através do sentido.

A logoterapia ajuda as pessoas a dizerem sim à vida, quer seu sofrimento provenha de desajustamentos em suas relações humanas, problemas com o trabalho, doença, quer pela morte de um ente querido, quer por dificuldades auto-impostas como a hipocondria ou dependência de álcool e drogas.

Não é o homem que dá sentido à sua vida, mas sim é a vida quem a todo o momento nos cobra seu sentido.

Estamos buscando sentido em nossas vidas?

Como encontrá-lo?

Onde encontrá-lo?

A logoterapia ajuda, praticamente, através de seus métodos e teoria, a responder essas perguntas de ordem existencial. Afirma que somos indivíduos únicos, que atravessamos a vida numa série de situações únicas e que cada momento oferece um sentido para preencher - a oportunidade para agir significativamente.

Isto pode ser conseguido através do que fazemos, do que sentimos, e também através das atitudes que assumimos diante dos acontecimentos, mesmo os caóticos.

O sentido da vida consiste em realizar valores

E para realizá-los é preciso conhecê-los.

Alguns filósofos existencialistas como "Sartre", entre outros, defendem que a vida não tem sentido, mas que os seres humanos precisam conduzir suas vidas de modo significativo. Portanto, nessa visão, seríamos nós quem daríamos à nossa vida o sentido que escolhessemos.

A logoterapia afirma que o sentido da vida existe, de forma incondicional, e o que nós devemos fazer é descobrí-lo.

Se déssemos nós mesmos o sentido, tomando decisões, diz Frankl, a vida seria um borrão inexpressivo, como as figuras do teste de Rorschach, nas quais projetaríamos qualquer sentido que quiséssemos.

A logoterapia vê a vida como um quebra-cabeças com uma figura escondida - semelhante ao desenho de linhas confusas formando àrvores, núvens, flores, casas, com uma legenda que diz: "encontre a bicicleta neste desenho". Temos, então, que virar o desenho em várias direções até descobrir a bicicleta oculta na miscelânea de traços.

Da mesma maneira, devemos virar nossa vida em todas as direções até encontrar o sentido.

Este sentido não nos pode ser dado pela sociedade ou por nossos pais. O psiquiatra não pode prescrevê-lo como se fosse uma pílula. Ele pode descrever respostas significativas à nossa situação, mas compete-nos descobrir o que nos é significativo.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 6:27 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 8:34 pm

Tanatologia
..


...

A MORTE COMO TRANSIÇÃO
.

Por: Márcia Maranhão Limongi
.
Acostumado a ver a morte sob um prisma negativo, o homem ocidental se sente perdido diante da própria mortalidade.
Segundo a tanatologia – ramo do conhecimento que estuda a temática – encarar o fato como uma transformação inevitável é fundamental para se viver o presente com intensidade.







“Assim como viver, morrer é um exercício diário.
Na chama da vida está a chama da morte.
A escolha é só minha:
Posso cultivar a dor de morrer a cada instante, ou
O prazer de renascer no momento seguinte.
...a tristeza de sentir as coisas terminando
Ou a alegria de ver começar algo de novo.”
(Cais, Geraldo Eustáquio de Souza – psicólogo)



Continua em:


http://www.imagick.org.br/zbolemail/Bol06x10/BE010x2.html

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 8:36 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 8:39 pm

MEDO - O GRANDE INIMIGO
Afirma-se que o medo é o maior inimigo do homem. O medo está por trás do fracasso, da doença e das relações humanas desagradáveis. Milhões de pessoas têm medo do passado, do futuro, da velhice, da loucura e da morte. O medo é um pensamento em sua mente e você tem medo dos seus próprios pensamentos.

Um menino pode ficar paralisado pelo medo quando lhes dizem que há um homem mau debaixo de sua cama e que vai levá-lo. Quando o pai acende a luz e mostra-lhe que não há ninguém, ele se liberta do medo. O medo na mente do menino foi tão real como se houvesse de fato um homem debaixo de sua cama. Ele se curou de um pensamento falso em sua mente. A coisa que temia, na verdade, não existia. Da mesma forma, a maioria dos seus medos não têm base na realidade. Constitui apenas um conglomerado de sombras sinistras e as sombras não têm realidade.

Ralph Waldo Elerson, filósofo e poeta, disse: Faça aquilo que você receia e a morte do medo será certa.

Quando você afirma positivamente que vai dominar seus receios e chega a uma decisão definitiva em sua mente consciente, liberta o poder do subconsciente, que flui em resposta à natureza do seu pensamento.

Vou descrever agora um processo e uma técnica que ensino há muitos anos. Funciona como um encantamento. Tente-o!

Suponha que você tem medo da água, de montanhas, de uma entrevista, do público ou de lugares fechados.

Se você tem medo de nadar, comece agora a sentar-se tranqüilamente durante uns cinco a dez minutos, três a quatro vezes por dia, e imagine que está nadando. É uma experiência subjetiva. Mentalmente você está se projetando como se estivesse dentro d’água. Você sente a friagem da água e o movimento de seus braços e pernas. É tudo tão real e vívido, constituindo uma alegre atividade da mente. Não é um devaneio inútil, pois você sabe que está experimentando em sua imaginação o que depois se desenvolverá em sua mente consciente. Você será compelido a expressar a imagem da representação do quadro que imprimiu em sua mente mais profunda. Essa é a lei do subconsciente.

Você pode aplicar a mesma técnica se tem medo de montanhas ou de lugares altos. Imagine que está escalando uma montanha, sinta a realidade desse ato, aprecie o cenário, sabendo que, fazendo-o mentalmente, o fará depois fisicamente com facilidade e segurança.

Você nasceu apenas com dois medos: o medo de cair e o medo do barulho. Todos os seus outros medos são adquiridos. Livre-se deles.

O medo normal é bom, o medo anormal é mau e destrutivo. Permitir constantemente os pensamentos de medo acarreta o medo anormal, obsessões e complexos. Temer alguma coisa persistentemente provoca um sentimento de pânico e terror. Você pode superar o medo anormal quando sabe que o poder do seu subconsciente pode mudar os condicionamentos e realizar os desejos acalentados por seu coração. Dedique sua atenção e devote-se, imediatamente, ao seu desejo, que é o oposto do seu medo. Este é o amor que expulsa o medo. Enfrente seus temores, traga-os à luz da razão. Aprenda a sorrir dos seus temores. Esse é o melhor remédio.

Texto extraído de:
O Poder do Subconsciente
Dr. Joseph Murphy
Cedido por:
Marcia Villas-Bôas


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 8:42 pm

Como vencer o medo

O que é o medo?


http://www.camarabrasileira.com/venceromedo.htm

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 8:44 pm

O medo

Não existe nada mais aterrador, nem mais indesejado do que o medo. Tudo aquilo que nos ameaça, que nos coloca em perigo de vida, de adquirir uma doença, de perder um emprego, de não conseguir atingir uma meta, de perder um amor, ou um bem, ou uma companhia querida, ou um parente, tudo isso redunda em medo. Que é aquela estranha sensação de que podemos ou vamos perder algo. Um bem, um conforto, uma vitória, uma viagem, um imóvel, enfim, algo de valor, que nos agrada ou que necessitamos. Medo. É uma sensação de que vamos perder ou de que podemos perder um bem. É uma forte desconfiança de que não vai dar certo, ou de que não somos capazes, ou de que vão nos tirar algo de valor.

Temos medo de perder. Temos medo de não conseguir, de não sermos capazes, de nos faltar forças ou meios. Acima de tudo o medo é uma sensação de que vamos perder algo de qualquer tipo, substância ou qualidade.

O medo tolhe, freia, incapacita, impossibilita. O medo pode gerar pânico, timidez, fobias, agressão. O medo diminui a nossa capacidade de realizar, de fazer, de atingir, de transformar em realidade a meta, o sonho, a realidade sobre a qual temos controle e podemos certamente atingir. Ele diminui nossa capacidade de empreender, de conseguir, pois enfraquece nossas forças com a desconfiança de que não conseguiremos chegar ao ponto imaginado ou planejado. O medo amarra, tolhe, diminui as possibilidades de sucesso. Resumindo, o medo é um sentimento que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa ou de ser atingido por alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente.

O medo também é conhecido por ansiedade, pois nela o individuo teme antecipadamente o encontro com a situação ou objeto que lhe causa medo.

Todos nascemos com apenas dois medos: O medo do barulho e o medo de cair. Todos os demais adquirimos ao longo da vida, em situações nas quais nos achamos incapazes de lutar e superar os obstáculos. Observe bem o que foi dito: ... situações que nos achamos incapazes de superar.

Portanto, o medo, na maioria das vezes, é criado por nossa insegurança e desconfiança dos nossos próprios valores. Achamos que não vamos conseguir, que não teremos meios ou força para atingir aquela meta e, com isso, começamos a dar existência aos nossos medos. O medo é um dos mais perniciosos enganos cultivados por muitas pessoas quando aprisionam a vontade e a capacidade humana, justamente nos momentos em que elas são mais necessárias. A partir do momento em que não confiamos que as coisas darão certo, com certeza, não darão certo. Quando temos medo, e aceitamos esse medo como algo provável, como algo insuperável, e sobre o qual nada poderemos fazer, assim será. Mas se voce se recusa a se amedrontar – o medo voce o provoca em si mesmo – e busca com calma e serenidade uma solução, e acredita que conseguirá um final feliz, você conseguirá. Por que a fé determina isso, por que a fé remove montanhas, por que para a fé, diz a Palavra de Deus, nada é impossível.

Temos outra alternativa: Quando não acredita em você mesmo. Então, você já está derrotado. Vamos, descarte o medo. Sorria e tenha fé. Voce vai conseguir, de uma forma ou de outra. Se você cultivou confiança em si mesmo, você terá mais força e sua atuação será melhor, o que tornará mais viável a sua vitória.

Quando você mantém o sentimento do medo na sua mente, você dá existência a ele, ao medo. Quando voce o afasta com decisão da sua mente, voce o aniquila e o seu espaço é ocupado pela convicção da vitória. O medo paralisa as pessoas; a fé e a confiança em si mesmo potencializa a força da vitória.

Observem algumas partidas de futebol e veja o que acontece com alguns times quando jogam no seu próprio campo. O time rende mais, atua melhor, quase sempre consegue a vitória. Por que acontece isso? O campo é igual, as regras são as mesmas, no entanto, o time rende muito melhor no seu próprio campo e muitas vezes ganha a grande maioria das partidas, ficando até mesmo dezenas de partidas sem perder. Qual a diferença, o que acontece para o rendimento ser melhor no seu próprio campo? Simplesmente, a presença de sua própria torcida em grande maioria no estádio, muda toda a situação. “Mas, a torcida não joga”, dirá você, “a torcida não entra em campo!” Mas incentiva, anima, grita, empurra o time para frente! E aí está a diferença. No jogo da vida, seja o seu maior torcedor, acredite em voce mesmo, tenha fé nas suas qualidades! Parta para o ataque! Não tenha medo!!

E a vitória será sua.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 21, 2010 8:46 pm

De onde vem seu medo?


Todos sabemos que o medo é uma reação protetora e saudável do ser humano. O medo "normal" vem de estímulos reais de ameaça à vida.

Publicidade

A cada situação nova, inesperada, que representa um perigo, surge o medo. Mas e quando tudo tem causado medo e não conseguimos agir?

Todo mundo teme algo - assaltos, aviões, doenças, dentistas, solidão, entre outras coisas. Claro que a intensidade do medo é intensificada pelo histórico de vida de cada um. Portanto, diante de nossos pavores, só nos restam duas alternativas: lutar ou fugir.

Em princípio, lutar pode ser uma reação positiva. Isso não quer dizer que fugir seja uma reação negativa. Tudo depende da situação e é preciso reconhecer os próprios limites. Quando há uma situação de ameaça real à sua vida, o medo não é uma reação patológica, mas de proteção e autopreservação.

O mesmo não acontece quando estamos sob o domínio do pânico e o medo passa a tomar conta de nossa consciência. Quando em pânico, a pessoa nem foge nem enfrenta, mas fica paralisada e sem controle. Nesses casos, deve-se buscar a sua origem para conseguir agir.

Situações reais de perigo exigem discernimento, mas o medo irracional, sem causa real, deve ser enfrentado. Nosso inconsciente não diferencia fantasia de realidade. Por isso, ficar pensando em todas as vezes que não conseguiu, ou ainda, que nem adianta começar, baseando-se nas experiências anteriores negativas, fará com que sua mente reaja de acordo com esse pensamento, pois o medo nasce da associação que nossa mente estabelece com essas experiências, sem discernir que não ocorrerão mais. Sua mente não sabe distinguir o que é passado e presente, realidade e fantasia. E se esse seu pensamento continuar presente, sua mente irá acreditar nele como real.

Como surge o medo?

Além dos perigos iminentes e reais, nossos temores podem aparecer por causa das associações que fazemos ao longo da vida. Por exemplo, uma criança que teve sua casa destruída durante uma tempestade pode sentir-se ameaçada por uma tragédia toda vez que chover intensamente. Querendo ou não, sua mente fará essa relação. Ou pessoas que passaram por muitas privações quando crianças e que não tinham o que comer, ou "brigavam" com os irmãos pela comia, podem desenvolver uma tendência de comer exageradamente, como se sentissem, ainda que inconscientemente, medo de passar fome novamente ou então para compensar aquilo que não tiveram.

Isso pode ocorrer. Nossa mente inconsciente é atemporal: não tem passado nem futuro. É como se tudo estivesse sendo vivenciado no momento presente. Não há discernimento do que aconteceu, o passado e o presente se misturam. O medo de que não vai conseguir é muito comum e acaba interferindo diretamente na auto-estima, no amor-próprio e na autoconfiança. Uma pessoa que não age por medo de não conseguir, não acredita em sua capacidade e, assim, está perdendo também a oportunidade de reverter todo esse quadro.

Pode ainda haver o medo de aumentar mais o peso e, assim, ter problemas de saúde, sobrecarregar os órgãos, medo esse por motivos concretos que podem estimular muitos a mudar seus hábitos em busca de uma melhor qualidade de vida. Se você consegue, ao menos, pensar que pode enfrentar a situação, já é um progresso. Mas, e quando nada conseguimos fazer, a não ser sentir medo?

Quando alguém diz que não consegue, que vai desistir porque sabe que não irá conseguir, geralmente são pessoas que estão com a auto-estima muito baixa e que se amam muito pouco ou não se sentem capazes de cuidar de si mesmas. Querem fórmulas mágicas, resultados imediatos. Querem o impossível, pois assim fica mais fácil justificarem para si mesmas que irão desistir por medo.

Procure descobrir o que o medo simboliza para você, o que ele representa, pois, quanto mais o negamos, mais poderoso ele se torna. Explore seu medo, descubra o que está por trás dele. Se tiver dificuldade para fazer isso, busque ajuda profissional. A pessoa mais prejudicada nesse processo todo é você mesma. Por isso, arregace as mangas e trabalhe contra tudo isso, sem pensar em desistir. Afinal, ou o medo controla você ou você o controla. Qual você prefere?

Rosemeire Zago
Psicóloga

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sex Set 24, 2010 7:47 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sex Set 24, 2010 7:58 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Sex Set 24, 2010 8:10 pm

Em forma de música cheers


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Seg Set 27, 2010 9:49 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 28, 2010 9:27 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Ter Set 28, 2010 10:06 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 6:48 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 6:50 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 6:52 pm


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 7:37 pm

Olá Polimatas!

Gostei muito do vídeo que postou lá no tópico do Wladimir, alem da astronomia também sou um apaixonado por geometria!

Num momento, antes da formação do cubo de Metraton, percebi um cubo que se formou com os círculos.

Até poderia ter um tópico sobre Geometria Sagrada, ou quem sabe dentro de Copre Circles.

Os vídeos do Youtube são um grande avanço para a humanidade, pois fica bem mais fácil de entender certas coisas.

Uma ótima tarde!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Convidad em Qua Set 29, 2010 7:39 pm

Muito interessante e oportuno o que tens colocado aqui até porque tenho afinidades de pensamentos com o Gasparetto, e não julgar até onde isso em nosso intimo é verdade? ou seja até onde não estamos julgando e porque falo isso? porque até hoje passo por desajustes de achismos onde pessoas que me eram caras me apontaram dizendo que eu era isso, aquilo que eu tinha más intenções... que eu não era verdadeira, e palavras de baixo escalão dolorosas senti em meu intimo como punhaladas de fel... e as consequencias disso foi amizades desfeitas, onde sinto dentro de meu ser a mais pura tristeza... e eu não vou ficar nessa de achismo agindo igual aos que me julgaram, onde vou me confortar que por eu ter julgado no passado fui julgada nessa vida.
Eu prefiro pensar que as pessoas tem por habito de pensamentos pertinentes onde atacam sem saber do intimo do outro... sempre com achismo.
Mas o aprendizado me valeu... e tem me valido até o presente momento.
Raios de luz e mais po
stes.




Polímatas escreveu:



Não deixem de ouvir, pessoas amadas!!! I love you
flower

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Looking inside

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum